A+ / A-
Liga Europa

Conheça os possíveis adversários do Benfica

14 mar, 2019 - 23:00 • Redação

Há sete equipas apuradas para os quartos de final da Liga Europa, além da portuguesa. Conheça cada uma delas.

A+ / A-

O Benfica apurou-se para os quartos de final da Liga Europa, assim como sete outras equipas. Conheça-as todas, na antevisão do sorteio da próxima fase, que se realiza na sexta-feira, às 12h00, em Nyon, na Suíça.

Chelsea

O Chelsea chegou aos quartos de final depois de um agregado de 8-0 nos "oitavos", frente ao Dínamo Kiev. Na primeira mão, em casa, a equipa de Maurizio Sarri arrumou a eliminatória com uma vitória por 3-0. Na Ucrânia, venceu por 5-0, com destaque para o "hat-trick" de Giroud.

Falar do Chelsea é falar de Eden Hazard. O avançado belga, de 28 anos, que está no Chelsea desde os 21, é a estrela da companhia. Esta época, leva 16 golos em 38 jogos, números que fazem dele o "abono de família".

É, também, impossível esquecer Marcos Alonso, lateral-esquerdo que é o último de três gerações de "Marcos Alonsos" que foram internacionais espanhóis. David Luiz, central que o Benfica lançou para a ribalta, é bem conhecido dos portugueses. No meio-campo, o trio formado por Kanté, Jorginho e Kovacic põe em prática as ideias do "Sarriball". À frente, a magia de William e os golos de Higuaín complementam Hazard.

O Chelsea está a ter sucesso na Liga Europa, no entanto, internamente, não está bem. Foi eliminado nos "oitavos" da Taça de Inglaterra e perdeu a final da Taça da Liga para o Manchester City. Na Premier League, segue no sexto lugar, a 23 pontos do líder Manchester City e a três do quarto lugar do Arsenal, o último que dá acesso à Liga dos Campeões.

Nápoles

O Nápoles também resolveu a eliminatória logo no primeiro jogo. A equipa de Carlo Ancelotti goleou o Redbull Salzburgo, em casa, por 3-0, na primeira mão. Na segunda, facilitou, mas não caiu: perdeu por 3-1.

Com o campeonato praticamente perdido para a Juventus e já fora da Taça de Itália, resta à equipa em que milita o internacional português Mário Rui a Liga Europa, para conquistar um título, esta temporada.

Com a saída do capitão, Marek Hamsik, o Nápoles perdeu a sua maior referência. No entanto, tem em Koulibaly um dos centrais mais desejados da Europa e um quarteto de ataque mortífero: em conjunto, Callejón, Insigne, Mertens e Milik levam 43 golos, esta época.

Valência

O Valência pode agradecer ao internacional português Gonçalo Guedes a passagem aos quartos de final. Depois de um 2-1 na primeira mão, em Espanha, o Valência viu-se, aos 85 minutos, a perder no terreno do Krasnodar. Foi o avançado que resgatou os espanhóis do vazio, com um bom golo no último minuto de descontos da segunda mão.

O português é uma das grandes estrelas de um Valência que, esta época, tem ficado aquém do que fez na anterior. Na Liga, está num modesto sétimo lugar, mas compensa com a presença na final da Taça do Rei. A Liga Europa tem, também, sido tábua de salvação para os "che".

Além de Guedes, destacam-se o jovem lateral espanhol Gayá, uma locomotiva pela esquerda, e o "trinco" francês Kondogbia, que encontrou nova vida em Valência. O talento não tem idade e a parceria entre o jovem Carlos Soler e o veterano Dani Parejo prova isso mesmo. Na frente, brilham três jogadores de renome: Cheryshev, o luso-francês Gameiro e o ex-Benfica Rodrigo, melhor marcador da equipa, com 11 golos.

Villarreal

O Villarreal, "carrasco" do Sporting, fez o que lhe competia em casa e na Rússia: vitórias por 3-1 e 2-1, respetivamente, sobre o Zenit.

O Submarino Amarelo tem sido uma equipa de duas caras, esta temporada. Na La Liga, está a lutar para não descer, encontrando-se atualmente em 17.º, a posição diretamente acima da linha de água. Na Liga Europa, está a protagonizar uma campanha de grande nível.

O Villarreal alterna grande juventude com larga experiência. O ala Alfonso Pedraza (22 anos), o lateral Miguel Llambrich (23), o médio Pablo Fornals (23) e o extremo Dani Raba (23) prometem um futuro risonho.

Por outro lado, Iborra (31 anos), Javi Fuego (35), Bruno soriano (34) e Carlos Bacca (32) equilibram a balança com a sua experiência. Na frente, palavra para o goleador Toko-Ekambi. Contudo, o grande destaque do Villarreal vai para um prodígio que regressou a casa para voltar a jogar e desfrutar do futebol: trata-se do mágico Santi Cazorla que, aos 34 anos e recuperado das lesões, está a viver uma espécie de segunda carreira.

Arsenal

O Arsenal não pagou para o susto, frente ao Rennes. Tinha perdido em França por 3-1, o que o obrigava a ganhar por 2-0 em Inglaterra. Ganhou por 3-0, com "bis" de Aubameyang e um golo de Maitland-Niles.

O avançado gabonês é o maior perigo do Arsenal, cujo plantel é de topo. Entre jogadores de classe mundial como Koscielny, Mustafi, Ramsey, Ozil, Xhaka, Iwobi, Mkhitaryan ou Lacazette, é só escolher o preferido.

O problema é que Unai Emery, o sucessor do lendário Arsène Wenger, não tem convencido ao leme da nova era do Arsenal. Os "gunners" estão no quarto lugar da Premier League, a 14 pontos do líder Manchester City, e já estão fora das taças. A Liga Europa é a forma de Emery conquistar um título que salvaguarde o seu projeto de sucessão a Wenger.

Eintracht Frankfurt

A formação alemã tem sido a equipa-sensação da Liga Europa. Primeiro, passou em primeiro lugar, com seis vitórias em seis jogos, num grupo com Lazio e Marselha - e com goleadas a ambas as equipas.

Depois, ultrapassou o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca, que vinha da Liga dos Campeões, também com uma goleada. Finalmente, surpreendeu o Inter de Milão, com um nulo em casa e uma vitória, por 1-0, em Itália, conseguida com um "chapéu" de Luka Jovic, emprestado pelo Benfica.

No plantel do Eintracht, brilham também o lateral-direito Danny da Costa, o lateral-esquerdo Jetro Willems, o médio sérvio Gacinovic e os temíveis sócios de Jovic: Rebic, Haller e Kostic. O português Gonçalo Paciência também tem feito a diferença na frente, em horas tardias.

Na Bundesliga, o Eintracht está no quinto posto, em zona de apuramento para a Liga Europa, e a três pontos de Leipzig, terceiro, e Borussia Monchengladbach, quarto, que se encontram em zona de Champions.

Slavia Praga

A grande surpresa dos oitavos de final da Liga Europa. Os checos eram, na teoria, uma das equipas mais fracas do sorteio e, por isso, mais apetecíveis. Porém, na prática, eliminaram o Sevilha, com um agregado de 6-5. Após o empate a dois golos, em Espanha, o Slavia conseguiu, num jogo de loucos e após prolongamento, vencer em casa, por 4-3.

A nível interno, o Slavia está a caminho de reconquistar o título de campeão nacional ao Viktoria Plzen, que o tinha "roubado" na temporada anterior. Na taça da República Checa, está nos quartos de final. O Slavia não perde em casa, para todas as competições, desde agosto de 2018.

O eslovaco Miroslav Stoch é o melhor marcador do Slavia, com 13 golos, seguido do checo Milan Skoda. Nota, ainda, para o defesa/médio Tomas Soucek, de 24 anos, o jogador com mais minutos da equipa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.