A+ / A-

​Mais de 90% das pontes rodoviárias com conservação satisfatória ou boa

04 mar, 2019 - 20:41 • Lusa

A Infraestruturas de Portugal tem previstas intervenções para os casos mais graves.
A+ / A-

A Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou esta segunda-feira que 91% das pontes, viadutos e túneis da rede rodoviária apresentavam, em 2018, um estado de conservação entre o "satisfatório" e o "bom", estando também previstas intervenções para os casos mais graves.

"Os resultados da campanha inspetiva de 2018 revelam que 91% das obras de arte rodoviárias apresentavam um estado de conservação que varia entre o satisfatório e o bom. Este é um dado que ao longo dos anos tem vindo consistentemente a melhorar e que em 2011 se situava nos 80%", indicou, em comunicado, a empresa pública.

A IP é responsável por quase 7.500 obras de arte (pontes, viadutos, túneis, passagens hidráulicas, entre outras), sendo que cerca de 5.500 (73%) pertencem à rede rodoviária e 2.000 (27%) integram a rede ferroviária nacional.

De acordo com a IP, apenas em 1,3% das obras de arte rodoviárias foi identificada a necessidade de iniciar os procedimentos com vista à realização de obras, num período máximo de dois anos.

"Para todas essas situações, a Infraestruturas de Portugal já tem planeados e desenvolvidos os projetos com vista à execução, num curto prazo, das intervenções de reparação necessárias", sublinhou.

Também nas obras de arte que integram a rede ferroviária a evolução do estado de conservação tem sido "positiva", sendo que das 1.715 obras classificadas no estado de conservação bom ou satisfatório, 1.625 encontram-se no estado de conservação bom.

Nesta categoria, 1% das obras de arte "requerem uma intervenção no curto prazo (devendo o processo de correção ter início num período de dois anos), sendo importante realçar que em todos os casos estão já previstas ações que visam corrigir os problemas detetados".

A IP realçou ainda que, desde 2010, foram investidos mais de 280 milhões de euros na reparação e manutenção das obras de arte.

"Em 2018, a IP deu início a 22 empreitadas de reabilitação e reforço de obras de arte, abrangendo um total de 27 obras de arte, totalizando um investimento de 26,6 milhões de euros, onde destaca a intervenção de conservação e reparação da Ponte 25 de Abril [em Lisboa], no valor de 12 milhões de euros, que se encontra a decorrer", acrescentou.

A empresa detém um Sistema de Gestão de Obras de Arte (SGOA), que incorpora um conjunto de informação recolhida através das atividades periódicas de inspeção, de modo a detetar antecipadamente as necessidades de intervenção e a respetiva resposta no reforço e reabilitação das obras de arte.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.