A+ / A-

ONU não vai integrar qualquer grupo de contacto para a Venezuela

04 fev, 2019 - 15:15 • Redação

Assim garantiu esta segunda-feira o secretário-geral da organização, António Guterres.
A+ / A-

A Organização das Nações Unidas (ONU) não vai juntar-se a qualquer grupo de contacto para a Venezuela, anunciou o secretário-geral da organização, António Guterres, esta segunda-feira.

Em vez disso, avançou o diplomata português aos jornalistas na sede da ONU, em Nova Iorque, a organização vai optar por manter a sua própria oferta para mediar as negociações entre o Governo de Nicolás Maduro e a oposição do país.

Apesar de ter estado em contacto com distintos Governos, explicou ainda Guterres, o secretariado-geral da ONU decidiu "não fazer parte de nenhum destes grupos", por forma a "dar credibilidade" a essa oferta de mediação.

A reação da ONU chega horas depois de Portugal e de todos os Estados-membros da União Europeia à exceção de Itália terem reconhecido formalmente Juan Guaidó, até agora presidente da Assembleia Nacional venezuelana, como o Presidente interino legítimo do país.

À boleia de uma sugestão da UE, foi criado um grupo de contacto internacional para debater a crise na Venezuela e a organização de eleições legislativas antecipadas, grupo esse que reúne as nações europeias e os países de outras regiões que já reconheceram Guaidó como líder interino da Venezuela.

A decisão da maioria dos países europeus surgiu um dia depois de ter expirado o prazo imposto pela UE ao Presidente Nicolás Maduro para convocar eleições. O grupo de contacto vai reunir-se na próxima quinta-feira, em Montevideu, capital do Uruguai.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.