|
A+ / A-

Chefe de buscas admite que não há "qualquer esperança" de encontrar Sala com vida

23 jan, 2019 - 15:41 • Redação

O avião privado em que o avançado argentino seguia, de Nantes para Cardiff, desapareceu dos radares durante a noite de segunda-feira.

A+ / A-

O chefe oficial da Channel Islands Air Search e coordenador das buscas por Emiliano Sala, John Fitzgerald, admitiu esta quarta-feira, em comunicado que a esperança de encontrar o futebolista com vida, após o desaparecimento do avião privado que o transportava de Nantes, em França, para Cardiff, no País de Gales, é nula.

O avançado argentino tinha regressado a Nantes para se despedir dos companheiros, depois de ter sido comprado pelo Cardiff, por 17 milhões de euros. Durante a viagem de volta ao Reino Unido, na noite de segunda-feira, algures sobre o Canal da Mancha, o avião privado em que seguia desapareceu dos radares. Dois dias depois, nem Sala, nem o piloto, nem o avião foram encontrados.

"Infelizmente não acredito, pessoalmente, que haja qualquer esperança [de encontrar Sala com vida]. Nesta altura do ano, as condições são extremamente adversas se alguém se encontrar dentro de água", disse o chefe das buscas, em declarações à BBC.

Na terça-feira, o próprio John Fitzgerald tinha admitido que não estava "à espera de encontrar alguém vivo".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.