|
A+ / A-

Cristiano Ronaldo admite culpa por fraude fiscal e paga 18,8 milhões de euros

22 jan, 2019 - 09:16 • Redação

Avançado estava acusado de desfalcar o Fisco espanhol em 14,7 milhões de euros. Além do reconhecimento de culpa e da multa, CR7 aceitou dois anos de prisão, com pena suspensa.

A+ / A-
Depois de 50 minutos no tribunal, Ronaldo aceita acordo com Fisco espanhol
Depois de 50 minutos no tribunal, Ronaldo aceita acordo com Fisco espanhol

Cristiano Ronaldo compareceu, esta teça-feira, no Tribunal de Madrid, no âmbito do caso de fraude fiscal. O futebolista português aceitou o acordo para assumir formalmente a culpa e aceitou o pagamento de uma multa de 18,8 milhões de euros, assim como dois anos de prisão com pena suspensa, segundo a "Reuters".

O avançado da Juventus é acusado de desfalcar o Fisco espanhol em 14,7 milhões de euros, relativos a direitos de imagem e referentes ao período entre 2011 e 2014, quando ainda era jogador do Real Madrid.

O acordo prevê que Cristiano Ronaldo pague a multa e os valores gastos pelo Ministério Público espanhol na investigação, além do valor inicial que teria de pagar ao Fisco, de cerca de seis milhões de euros.

Cristiano Ronaldo chegou à audiência provincial, em Madrid, de mão dada com a namorada, Georgina Rodríguez. Os dois estavam sorridentes, mas não prestaram declarações aos jornalistas presentes à entrada. O casal deixou o tribunal uma hora depois, com o caso encerrado.

De acordo com o jornal espanhol "El Mundo", Ronaldo pediu que lhe fosse permitido o acesso pela garagem, alegando razões de segurança. Contudo, o tribunal recusou o pedido do internacional português.

[notícia atualizada às 9h49]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • VICTOR MARQUES
    22 jan, 2019 Matosinhos 16:21
    Aonde irá este tipo arranjar tanto dinheiro???!!!...Coitado! Subscrição nacional, já!!!...