|
A+ / A-

Reunião entre Governo e enfermeiros adiada para sexta-feira

03 jan, 2019 - 09:46

O objetivo é retomar as negociações sobre a carreira de enfermagem. Os sindicatos desconvocaram as greves previstas para o arranque do ano.

A+ / A-

O Governo adiou para sexta-feira a reunião com os dois sindicatos que convocaram a greve cirúrgica dos enfermeiros. Inicialmente, o encontro estava agendado para esta quinta-feira, na Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS).

Na quarta-feira, a ASPE anunciou que vai desconvocar o primeiro de dois períodos de greve que tinham início este mês, uma forma de "criar espaço para as negociações", mas mantendo o segundo pré-aviso de uma paralisação prevista para entre 14 de janeiro e 28 de fevereiro.

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor), que vai estar presente na mesma reunião, também já desconvocou a greve que tinha agendada para entre os dias 8 e 11 de janeiro.

Os enfermeiros reivindicam uma carreira que contemple a categoria de enfermeiro especialista, além de exigirem uma redução na idade da reforma – reivindicações que estiveram na base da greve em blocos operatórios que levou ao adiamento de milhares de cirurgias entre 22 de novembro e final de dezembro.

"Temos de ser responsáveis nas ambições"

Na quarta-feira, o ministro das Finanças pediu sentido de responsabilidade aos enfermeiros nas exigências que fazem ao Governo. Mário Centeno deixou claro que não garante que possa ir além das medidas já adotadas e sublinhou que o processo negocial decorre.

“Temos de ser muito responsáveis na forma como colocamos as nossas ambições. Estamos num processo negocial e temos de gerir muito, muito cautelosamente esses impulsos que associamos aos processos negociais”, avisou numa entrevista à RTP, em que reagiu ao veto do Presidente da República no caso das carreiras dos professores.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.