A+ / A-

Comissões. Banco de Portugal melhora comparação entre bancos

01 out, 2018 - 13:05 • Sandra Afonso

Até agora, o site do Banco de Portugal só permitia comparar as contas padrão, mas os bancos têm vindo a criar produtos e preçários cada vez mais complexos, incluindo as chamadas “contas pacote”, que não permitiam comparar comissões.
A+ / A-

Entrou esta segunda-feira em funcionamento uma nova ferramenta no site do Banco de Portugal que permite comparar 93 comissões bancárias.

Todas as instituições que cobram comissões (quase 200) são obrigadas a reportar informação para o comparador do regulador – que, até agora só permitia comparar as contas padrão.

A nova ferramenta permite comparar, de forma simples e rápida, as comissões com vários serviços bancários, nomeadamente, os custos com a manutenção de conta (incluindo as famosas contas pacote), cartões de débito e de crédito, levantamentos em numerário, aquisição de cheques e transferências.

Nos casos em que existe diversidade na oferta das instituições – como as contas pacote ou os cartões de crédito – os consumidores podem comparar os custos tendo por base os produtos mais representativos de cada banco.

É possível comparar os custos por banco ou instituição ou por tipo de serviço utilizado. Os custos apresentados já incluem impostos, pelo que são o valor final apresentado ao consumidor.

Ainda para ajudar o consumidor, está também disponível um vídeo, que explica como funciona este Comparador de Comissões, bem como um Glossário e um conjunto de perguntas frequentes sobre esta nova ferramenta.

No final, pode imprimir ou guardar em ficheiro o resultado da pesquisa no portal do cliente bancário, do Banco de Portugal.

Os bancos têm vindo a criar produtos e preçários cada vez mais complexos e o novo comparador do Banco de Portugal pretende tornar a escolha mais fácil para o consumidor.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Expoliado
    01 out, 2018 Por cá 17:19
    É uma excelente ideia, só que não funciona: já tentei 5 vezes com algumas horas de intervalo e nunca consegui entrar