|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Passos deixa “agradecimento” a Joana Marques Vidal e críticas ao Governo

20 set, 2018 - 23:49

Carta aberta do ex-líder do PSD foi conhecida no dia em que Lucília Gago foi escolhida para a PGR.

A+ / A-

Pedro Passos Coelho diz que se escondem “os verdadeiros motivos” para a não recondução de Joana Marques Vidal na Procuradoria.

Num artigo assinado no Observador, o primeiro-ministro que sugeriu Joana Marques Vidal para o cargo de PGR deixou críticas ao atual Governo.

"Não houve, infelizmente, a decência de assumir com transparência os motivos que conduziram à sua substituição". "Em vez disso", escreveu Passos Coelho, "preferiu-se a falácia da defesa de um mandato único e longo para justificar a decisão", algo que não está escrito na Constituição.

O antigo líder do PSD argumenta que "é claro que a vontade de a substituir resulta de outros motivos que ficaram escondidos", falando numa "ação extraordinária no topo da hierarquia do Ministério Público".

Na sua carta aberta, Passos Coelho prestou ainda um reconhecimento público pela "ação extraordinária" que Joana Marques Vidal desenvolveu no topo da hierarquia do Ministério Público.

"Como português quero sobretudo expressar a minha gratidão por ter elevado a ação da Procuradoria a um novo e relevante patamar de prestígio público. Muito obrigado, senhora dra. Joana Marques Vidal", refere.

Pedro Passos Coelho defende que a atual PGR desempenhou o seu mandato com "total independência", frisando que ninguém pode "lançar a suspeição de que tenha feito por agradar a quem pode para poder ser reconduzida".

"Num tempo em que, infelizmente, tantas vezes se suspeita, não sem fundadas razões, da efetiva realização da autonomia e independência de muitas instâncias dos poderes públicos, incluindo a área da justiça, a senhora procuradora inspirou confiança e representou uma grande lufada de ar fresco pelo modo como conseguiu conduzir a ação penal pelo corpo do Ministério Público", afirma o antigo chefe do executivo.

Lucília Gago, de 62 anos, é a nova Procuradora-geral da República, confirma a Presidência da República. Joana Marques Vidal termina o seu mandato no próximo dia 12 de outubro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    21 set, 2018 aveiro 16:45
    Agradecimento , justificado !. .... Tanto a P.G.R como Ele sabem porquê , como muitos de nós sabemos !
  • José Cruz Pinto
    21 set, 2018 Ílhavo 14:23
    Haja alguém que nos explique quem é que pode querer saber do que quer esta criatura - sobre este assunto, ou qualquer outro ! Sem prejuízo do seu direito de votar e de se pronunciar sobre tudo, o que é que nós todos temos a ver com isso ?
  • Manuel
    21 set, 2018 Moura 14:13
    Este ainda " mexe ".
  • Ana Maria Rosário Si
    21 set, 2018 Póvoa Sto adriao 14:10
    Não deve ser partidarização a sua nomeação .estou de acordo com um só mandato.esteve muito bem governo PGR. Parabéns.
  • Tecnoforma
    21 set, 2018 Lisboa 02:54
    Este homem muito pouco inteligente pelos vistos sabe o que é gratidão. Não se esqueceu do favor da Tecnoforma.