|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

João Vasconcelos

“Marca Portugal está associada à tecnologia graças à Web Summit”

06 nov, 2017 - 19:41

Web Summit “é um movimento nacional” e os resultados já estão à vista, disse à Renascença o antigo secretário de Estado da Indústria João Vasconcelos.

A+ / A-
Joao Vasconcelos - Websummit D6
Joao Vasconcelos - Websummit D6
“Marca Portugal está associada à tecnologia graças à Web Summit”


“A marca Portugal também está agora associada à tecnologia graças à Web Summit”, afirma o antigo secretário de Estado da Indústria João Vasconcelos.

Em declarações à emissão especial da Renascença, a partir do Altice Arena, em Lisboa, onde esta segunda-feira começa a maior conferência de tecnologia do mundo, João Vasconcelos sublinha que a Web Summit tem efeitos imediatos, mas também no futuro das novas gerações.

“O maior impacto da Web Summit, os melhores resultados, só vamos ver daqui a muitos anos, que é o impacto que isto tem numa geração inteira. Aqueles bilhetes quase grátis, a sete euros, para 10 mil estudantes estarem aqui, o impacto que tem os nossos empreendedores estarem aqui a contactar com empreendedores e investidores de todo o mundo, só vamos sentir o real impacto daqui a uns anos", diz João Vasconcelos.

“Mas do ano passado para este ano, temos muitas coisas que aconteceram, há vários investimentos que aconteceram graças à Web Summit, em 'startups' portuguesas e não só, a decisão da Mercedes de ter um grande centro digital de centenas de engenheiros em Lisboa foi graças à Web Summit”, sublinha o antigo secretário de Estado.

João Vasconcelos afirma que a Web Summit “é um movimento nacional”, com impacto em todo o país, porque a tecnologia e o digital “não têm fronteiras ou localizações específicas”.

“No digital temos esta vantagem: podemos ter na Ribeira Brava, na Madeira, uma empresa com mais de 100 engenheiros e que trabalha para três continentes. Portugal, que sempre esteve afastado dos mercados, sempre nos disseram que eramos um mercado pequeno, que estávamos longe do centro da Europa, na economia digital não temos esse defeito”, assinala João Vasconcelos.

A conferência conta com convidados de várias áreas, da tecnologia, à política passando pelo desporto. João Vasconcelos afirma que “o futuro e a tecnologia não se pode só falar com pessoas peritas em tecnologia”.

“A tecnologia hoje está a tocar todas as áreas e nós para entendermos a tecnologia e o que vai acontecer no futuro não podemos falar só com cientistas ou engenheiros, temos que falar também com artistas, sonhadores, políticos, reguladores”, frisa.

A inovação imparável e os avisos de um génio a abrir a Web Summit
A inovação imparável e os avisos de um génio a abrir a Web Summit
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • PAULO
    07 nov, 2017 LISBOA 12:17
    portugal está associado a um evento tecnológico, não à tecnologia ó senhor antigo secretário de Estado da Indústria João Vasconcelos.
  • A. Moura
    06 nov, 2017 Lx 22:08
    Obrigado a quem teve o bom senso de redigir ou teve a iniciativa de mandar redigir aquela intervenção, que António Costa leu com algum custo, mas leu.
  • A.Moura
    06 nov, 2017 Lx 19:58
    Peço, por amor de Deus, que alguém responsável escreva a intervenção de António Costa em inglês, não vá ele querer improvisar naquela língua e envergonhar-nos a todos em directo. Já não é a primeira vez e não quero que se repita!