|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Incêndios. “O Governo está a fazer o melhor que pode”

16 out, 2017 - 10:57 • Eunice Lourenço

Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares defende que não há ninguém mais bem preparado do que António Costa para lidar com os fogos.

A+ / A-
pedro nuno santos - entrevista incendios de 15 de outubro - 161017
pedro nuno santos - entrevista incendios de 15 de outubro - 161017

Veja também:


O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares garante que, no que diz respeito a incêndios, o governo e a Protecção Civil estão a fazer o melhor trabalho possível. E diz mesmo que não há ninguém mais bem preparado do que o primeiro-ministro para lidar com a situação que Portugal tem vivido.

“O Governo faz o seu trabalho e faz da melhor maneira aquilo que pode fazer. Estamos a fazer o nosso trabalho com grande dedicação. Temos um primeiro-ministro que conhece bem esta área, foi ministro da mesma, não podíamos ter ninguém melhor preparado do que quem temos hoje à frente do Governo”, afirmou Pedro Nuno Santos, entrevistado esta segunda-feira de manhã na Renascença.

Questionado sobre as consequências políticas que devem ser tiradas por o Estado não conseguir garantir a segurança de pessoas e bens, o secretário de Estado responde que o Governo está a fazer a sua parte. “O que estamos a fazer é muito importante para estarmos á procura de demissões”, considera Pedro Nuno Santos, que também defende o trabalho da Protecção Civil.

“A Protecção Civil faz bem o seu trabalho, tem-se entregue a este trabalho com grande dedicação e há muita coisa que temos de melhorar no país, melhorar na prevenção dos incêndios, esse é um trabalho permanente e constante e este Governo e os responsáveis da proteção civil estão também nesse processo de aprendizagem e melhoria constante”, afirmou o governante que começou a entrevista por reconhecer que estamos perante uma “tragédia colossal”.

Pedro Nuno Santos manifestou condolências às famílias das vitimas e solidariedade para com as populações atingidas e também quis deixar “uma palavra de força aos bombeiros que se têm dedicado a este combate contra uma força tão violenta e agressiva”.

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares ressalvou que não estava em condições “para estar a dizer o que falhou ou não falhou neste dia em concreto”, referindo-se ao que se passou este domingo.

“O que posso dizer é que este Governo está com muita atenção a acompanhar não só o momento presente, mas a acompanhar esta realidade difícil que o país enfrenta. Não é de agora, é de há muitos anos com respostas por dar há muitos anos, com falhas que se repetem há muitos anos, com prevenção deficiente há muito anos, com um fraco ordenamento do território. Esse trabalho este Governo está a fazer”, garantiu o secretário de Estado, lembrando a reforma da floresta em que o Executivo tem trabalhado no último ano.

Pelo menos 27 pessoas morreram nos mais de 500 incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia do ano em fogos, revelou hoje a Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC).

O "pior dia do ano" em incêndios visto pelas redes sociais
O "pior dia do ano" em incêndios visto pelas redes sociais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria conceição silv
    20 out, 2017 Porto 03:13
    Como descobrir os incêndiarios que vêem do ar ? Quem tem interesse em encendiar o País ? É terrorismo é política ? São assassinos.
  • JD
    17 out, 2017 Vila Franca de Xira 18:38
    Se isto é o melhor que sabem, largem já o tacho antes que morram mais inocentes
  • ANTÓNIO
    17 out, 2017 LOURINHÃ 13:54
    todos os governos anteriores e este também não falharam nos problemas com incêndios, porque para falharem era necessário terem tentado resolver, apregoaram liberdade mas são 43 anos de desonestidade, incompetência e desrespeito pelo património natural de Portugal em todos querem mandar mas ninguém o sabe fazer nem arcar com responsabilidades, querem poder e dinheiro a custa de recursos humanos e naturais.
  • atento
    16 out, 2017 portugal 18:47
    fanatismo político " Oh Rodrigo " só se fores tu!!
  • fanã
    16 out, 2017 aveiro 18:32
    O melhor que poderiam , seria descobrirem a quem beneficia estes crimes . Mas esta solução parecem evita-la a todo custo !......... Porquê ????
  • Rodrigo
    16 out, 2017 Setúbal 17:41
    Espero sinceramente que estes incêndios não tenham origem em fanatismo politico. Pois pelo que vejo nos comentários existe muito por aqui.
  • Antonio Almeida
    16 out, 2017 V. N. de Gaia 17:18
    Se o que estamos a assistir é o melhor que o seu governo sabe fazer,digo-lhe então D E M I T A M - S E já mataram muita gente.
  • antonio
    16 out, 2017 lisboa 15:54
    Só falta vir o sô GALAMBA ( que parece a locutora norte-Coreana RI Chun-hee) atacar o Passos Coelho e defender o pai-costa!! Triste povo este que tem esta cambada no poder. O pedido de desculpa era o mínimo que o sô Costa devia fazer, a ministra já podia ter ido de férias...coitada! cansadinha!!
  • Maria Amália
    16 out, 2017 Lisboa 15:39
    Isto é uma vergonha.A vossa preocupação em segurar a geringonça não vos dá tempo para gerir o País nas diversas vertentes.Depois de Pedrógão so foi pensar em eleições e reuniões consecutivas para assegurar um bom resultado para o PS deixando os outros partidos na fossa.Mas estes não têm agora outra alternativa.Entregaram o ouro ao bandido.Ainda tiveram oportunidade de dar a volta ao presidente da câmara de Pedrógão sr.Valdemar para concorrer nas listas do PS.Mas deixem lá não levaram grande coisa.No Ribatejo já o conhecemos.Depois das eleições foram mais reuniões para segurar o desastre do PCP e BLOCO de forma a eles continuarem a sustentar o governo PS.Depois foi o orçamento reuniões e mais reuniões para novamente aguentarem a coligação parlamentar. Ceder,ceder até os parceiros ficarem felizes e aguentarem o principal costa primeiro ministro.E esqueceram-se da tragédia de Pedrógão.As mortes não impressionou partidos onde o humanismo é só retórica.Até andam a não querer aprovar o relatório para não ficarem mal na fotografia,mas o pior é. que as populações não são indemnizadas.Só o serão se o Estado (governo) for responsável pela tragédia e FOI.Humanistas da trampa que preferem ver as pessoas a sofrer e na miséria do que responder com verdade e darem-se por culpados.No PCP e BLOCO as pessoas são coisas,só são seres humanos para o voto e arregimenta-los para protestos. Nos países comunistas as pessoas são coisas e não seres humanos.Números,números.Agora o PS nunca pensei
  • Maria de Portugal
    16 out, 2017 Portugal 15:27
    O melhor que pode Sr Secretário de Estado, isto é o melhor que pode? Se isto é o melhor que pode! Ok! Nas próximas eleições vamos ter uma conversa! E no que depender de mim não vou deixar que esqueçam Pedrógão e o 14-15 de Outubro 2017. E já agora! Os srs jornalistas que ficam muito ofendidos quando lhe chamamos o que toda a gente sabe, façam um favor ao País, investiguem, investiguem os fogos mas ponham nomes aos bois. Talvez a culpa/responsabilidade/negligência, não morra solteira.