Tempo
|
A+ / A-

Marcelo pede acção imediata contra a doença de Alzheimer

20 set, 2017 - 00:53

Presidente da República deixou o apelo na abertura oficial da cimeira internacional "Alzheimer's Global Summit", na Fundação Champalimaud, em Lisboa.

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considera que a doença de Alzheimer se tornará "um dos maiores problemas sociais nas próximas décadas" e defende que é preciso agir de imediato, a nível global.

"Alzheimer afecta a saúde, a felicidade e a dignidade de pessoas por todo o mundo. E somos nós, como sociedade global, que temos de levar esta luta por diante, agora, antes de enfrentarmos um problema muito maior daqui a 30 ou 40 anos. Agora é o momento de agir", declarou o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa deixou este apelo na abertura oficial da cimeira internacional "Alzheimer's Global Summit", na Fundação Champalimaud, em Lisboa, que é organizada por esta instituição em conjunto com a Fundação Rainha Sofia, de Espanha.

Depois de pedir urgência na luta contra esta doença, acrescentou: "É por isso que não posso estar mais orgulhoso de me juntar a vocês nesta cimeira. Aqui, na Fundação Champalimaud, estamos prestes a embarcar numa viagem para a qual futuras gerações poderão vir a olhar como histórica, como o momento em que um movimento global se juntou para derrotar uma das doenças mais temidas do planeta".

O Presidente da República referiu-se ao Alzheimer como "uma doença cruel, capaz de roubar a personalidade e a saúde dos indivíduos" e cujo impacto se estende à família, às comunidades e sociedades.

"Portanto, é muito mais do que uma doença e vai tornar-se um dos maiores problemas sociais nas próximas décadas", considerou.

Marcelo Rebelo de Sousa salientou que "a cada ano a prevalência da doença aumenta" e apontou como "uma das questões fundamentais" atuais saber "como se pode ajudar doentes, famílias e comunidades nesta luta".

No início da sua intervenção, o chefe de Estado expressou "gratidão e admiração" pelo papel da rainha Sofia - que esteve presente nesta sessão de abertura - na luta contra a doença de Alzheimer.

O Presidente da República elogiou também Leonor Beleza, pelo seu "trabalho inspirador como presidente da Fundação Champalimaud", e os cientistas presentes nesta cimeira, entre os quais António e Hanna Damásio. "Têm todos a minha gratidão", disse.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Alberto
    20 set, 2017 FUNCHAL 11:18
    Já tem idade para estar preocupado ou tem os primeiros sintomas? É que, ou fala sobre tudo, ou não diz nada , quando devia falar!