Tempo
|
A+ / A-

Portugal compra sistema antiaéreo por 32 milhões de euros

05 jun, 2017 - 20:56

O actual sistema data da década de 60 e já foi descontinuado, explica à Renascença o tenente-coronel Manuel Marques.

A+ / A-

O Governo português vai comprar armas, radares e mísseis para defesa antiaérea num valor de 32 milhões de euros até 2026, segundo um despacho do ministro da Defesa, Azeredo Lopes, que foi conhecido esta segunda-feira.

Os novos sistemas de armamento visam a protecção de forças militares, de pontos e áreas sensíveis e ainda de eventos de alta visibilidade, como é o caso da visita de um chefe de Estado.

Uma compra necessária segundo garantiu à Renascença o tenente-coronel Manuel Marques da Direcção-geral de Recursos do Ministério da Defesa, já que vem preencher uma lacuna do actual sistema.

“Este sistema de artilharia antiaérea tem um objectivo principal que é substituir o equipamento que temos actualmente ao serviço, que é o M48 Chaparral, um míssil ligeiro que data da década de 60, de fabrico americano, que se encontra há longo tempo descontinuado, pelo que a sua continuidade, ou a manutenção da sua operacionalidade mínima, já não se consegue garantir”, explica.

“Nesse sentido há necessidade para se continuar a cumprir a missão do Exército, na protecção aérea das forças, de adquirir um novo equipamento mais moderno”, conclui o oficial.

O novo sistema de defesa antiaérea será composto por dois radares, oito sistemas de misseis, e oito viaturas blindadas para os transportar.

A compra do novo sistema vai ser feita através da agência da NATO e vai ser paga até 2026.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • desiludido
    06 jun, 2017 Santarém 23:07
    Pelo menos convém para defesa do peixe graúdo porque o peixe miúdo esse morre por esta Europa fora ás mãos dos terroristas depois prestasse-lhes uns discursos e homenagem a condizer e em nome da liberdade deixa-se invadir este continente por toda a escumalha e deixam-se manobrar por cá com todo o à vontade depois afirmam por fim que já estavam identificados e o programa continua como antes.
  • otário cá da quinta
    06 jun, 2017 coimbra 15:58
    Sr. MILITAR, até tem muita razão. E porque não me ser dada pelo Estado a modesta importância de 20.000,00 € para que eu recomponha a minha casa que está a precisar de um telhado novo e mais algumas reparações, que isto comparado com os 32.MILHÕES , são uns CENTIMOS e quando construi a minha casa aos soluços, paguei impostos nos materiais, taxas e licenças para tudo e mais alguma coisa e continuo a pagar uma RENDA AO ESTADO COM O NOME DE IMI, como se o Estado me tivesse feito alguma coisa. Ó SR. MENDES : Você não parece ser gago e por isso vem logo com a GAITA DOS PARTIDOS ! Deixe lá os partidos que até nos mamam por cada voto que levam de nós em eleições; pense no que se poderia fazer com 32 milhões aplicados em coisas mais necessárias - Educação, Saúde, combate à miséria, etc., mas o Estado não tem dinheiro para tudo, pelo que lá vai rapinando nas Pensões de Reforma, nos ordenados dos seus Funcionários e carregando o comum do cidadão com cada vez mais impostos, para que haja dinheiro para submarinos e agora mais material de guerra para que o nosso GRANDE EXÉRCITO SE VÁ ENTRETENDO a brincar às guerras. QUER SABER O QUE PENSO ? SUBMARINOS , MATERIAL DE GUERRA, AUTO ESTRADAS, ETC., dá lucro a muita gente e de que maneira, ao passo que TRATAR DA EDUCAÇÃO, DA SAÚDE, DOS ORDENADOS DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS E DAS PENSÕES MISERÁVEIS, isso com certeza não lhes vai dar rendimento.
  • Só para VIPS
    06 jun, 2017 Portugal 15:49
    O material descrito não assegura a defesa do Espaço aéreo do País. Só mesmo para assegurar a defesa de espaço aéreo limitado à volta de visitas de VIP's.
  • Militar
    06 jun, 2017 Lisboa 13:25
    Ao avaliar alguns comentários, nunca se modernizava as forças armadas... se calhar é melhor gastar o dinheiro todo nos bancos... além disso, 32milhões de euros é apenas uma gota de água com o que se vai gastar na Caixa Geral de Depósitos, ou com o que se já se gastou nos outros bancos... isso para não falar das rendas que o Estado paga anualmente à Edp e outras entidades. Acho bem que se invista nas forças armadas e nas forças e serviços de segurança, principalmente no que diz respeito ao material.
  • mara
    06 jun, 2017 Portugal 12:45
    Senhor Mendes o Viriato morreu, tal como Afonso Henriques, D, Nuno Alvares Pereira, a Padeira de Aljubarrota, Maria da Fonte e tantos, tantos Heróis que nos legaram esta Querida Nação onde infelizmente neste momento estamos receosos com tudo o que se passa, mas não vale a pena comprar armas, para gastar milhões de euros, coloquem-lhes porcos e javalis na frente que eles fogem todos...
  • mendes
    06 jun, 2017 braga 10:39
    num pais com tanta pedra nao sei para que comprar armas-lembram se da historia de viriato a pedrada derrotou um exercito-e para defesa antiaeria porque nao os drones que ate sao fabricados ca-falando mais a serio as forcas armadas em portugal comparadas com outros paises nao sao forcas armadas mas sim forcas desarmadas -estive o ano passado na alemanha enuma altura em que houve uma manifestacao em dortmund e vi o dispositivo policial e o armamento das policias e pude ver que esta mais bem armada a policia de la do que o nosso exercito por isso no meu entender tudo que seja para a defesa do pais sera ben vindo mas tambem sei que ha quem diga o contrario aqueles que queriam acabar com a gnr com a psp com os comandos porque esses preferem milicias da cor deles mas gritaram contra a compra dos submarinos porque foi um governo do centro que os comprou quero ver se agora tambem gritam porque e um governo de esquerda que esta a fazer o negocio
  • José Ferreira da Sil
    06 jun, 2017 Gaia 07:49
    Absolutamente necessaria esta compra. A Libia é já ali do outro lado . Os terroristas tambem podem chegar a Portugal . Falta um sistema anti drones a serio.
  • Atento
    05 jun, 2017 Aveiro 22:56
    Não vamos agora correr o risco de ser invadidos por UFO's...
  • Gomes Saraiva
    05 jun, 2017 Valença 21:44
    Vamos ver que negócio é este.Porque se faz segredo como se compra este material.Acusaram um governo de várias coisas sobre contas dos submarinos.Expliquem bem tudo.
  • Mario
    05 jun, 2017 Portugal 21:36
    So esperamos que nao tenha havido por ai outro acto de corrupcao.... Compras assim sempre trazem agua no bico...

Destaques V+