Tempo
|
A+ / A-

Irmão do líder da Coreia do Norte assassinado. EUA apontam o dedo a Pyongyang

14 fev, 2017 - 21:42

Kim Jong Nam foi atacado num aeroporto da Malásia, quando se preparava para embarcar num avião rumo a Macau.

A+ / A-

Veja também:


A administração dos Estados Unidos “acredita firmemente” que agentes da Coreia do Norte assassinaram o meio-irmão do líder do regime de Pyonyang, Kim Jong Un, avançam duas fontes governamentais citadas pela agência Reuters.

As fontes não revelam os pormenores que suportam a tese de que os serviços secretos norte-coreanos foram os responsáveis pela morte de Kim Jong Nam. Oficialmente, a Casa Branca ainda não comentou o assunto.

O meio-irmão do ditador da Coreia do Norte foi assassinado na segunda-feira, no aeroporto internacional de Kuala Lumpur, na Malásia.

O exilado Kim Jong Nam, de 46 anos, preparava-se para embarcar num avião rumo a Macau quando foi atacado.

Uma mulher aproximou-se e cobriu-lhe o rosto com um pano que provocou queimaduras, revela a polícia da Malásia.

O meio-irmão de Kim Jong Un, que viajava com um passaporte falso, acabou por morrer a caminho do hospital.

A causa da morte ainda não é conhecida, mas as autoridades suspeitam que tenha sido envenenado.

De acordo com informações avançadas por uma estação de televisão sul-coreana, duas mulheres fugiram do aeroporto num táxi depois do ataque.

Kim Jong Nam vivia fora da Coreia do Norte há vários anos e criticou publicamente o regime autocrático de Pyongyang.

A confirmar-se a tese de homicídio será apenas o último de uma vaga de mortes de opositores e dissidentes nas últimas décadas, dentro e fora da Coreia do Norte.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    15 fev, 2017 aveiro 14:14
    Os USA , são uns mal educados , não se deve apontar o dedo !!!!....é feio !....apontem outra coisa qualquer !...........