A+ / A-
Marcelo Rebelo de Sousa à Renascença

Visita do Papa é uma "alegria única para Portugal"

08 nov, 2016 - 04:12

Presidente da República congratula-se com a possibilidade de o Papa Francisco vir a Portugal durante dois dias. A deslocação pode começar a 12 de Maio do próximo ano, em Lisboa, e depois seguir para Fátima.
A+ / A-

Veja também:


A confirmar-se que a visita do Papa a Portugal começa a 12 de Maio de 2017, será cumprido um desejo dos portugueses, afirma o Presidente da República em declarações exclusivas à Renascença.

O Papa Francisco disse, esta segunda-feira, a uma religiosa portuguesa, em Roma, que estará em Fátima no dia 12 de Maio, para a Procissão das Velas. A informação foi avançada pela irmã Júlia Bacelar Gonçalves, da Congregação das Irmãs Adoradoras que participa, em Roma, no encontro mundial da rede de religiosos, mas ainda não foi confirmada oficialmente pelo Vaticano.

Como é que o senhor Presidente da República recebe esta notícia?

Eu reajo com uma grande alegria. A confirmar-se, corresponde a um desejo manifestado, quer directamente a Sua Santidade, quer ao secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, quando esteve cá, que era que não perdesse a procissão das velas, no dia 12, o que implicava vir no dia 12 e sair dia 13 à tarde. Por outro lado, na medida do possível, que viesse a Lisboa e depois iria de helicóptero de Lisboa para Fátima.

Que modalidade o senhor Presidente mais deseja para a visita do Papa a Portugal?

O que eu mais desejava era o Papa partir ao começo da tarde de Roma, ganha uma hora, encurta a viagem. Chegaria a Lisboa, depois se veria exactamente onde em Lisboa poderia ir. Há várias hipóteses que vão ao encontro da vocação de Sua Santidade, como é o caso, por exemplo, dos refugiados, de um bairro social, de uma zona multicultural e ecuménica.

E há várias junto ao aeroporto, que lhe permitiria estar, intervir e depois, apanhando um helicóptero, seguir para Monte Real, que é uma base aérea próxima de Fátima, ou mesmo directamente para Fátima, chegando a tempo de jantar e de assistir à Procissão das Velas. É bem mais repousante do que o programa de que se falava inicialmente, que era sair de Roma de madrugada, para ir para Monte Real e depois para Fátima. Perderia a Procissão das Velas e chegaria mesmo em cima da celebração do dia 13.

Para Portugal é um grande benefício.

É evidente que é um momento único. E embora o Papa queira vir a Fátima e não seja propriamente uma visita a um Estado, mas também é óbvio que Fátima fica em Portugal e, para Portugal e para todos os portugueses, é uma alegria única.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vera
    11 nov, 2016 Palmela 23:50
    O Papa Francisco vem a Portugal para conhecer o lugar consagrado aos Pastorinhos! não vem fazer o milagre dos euros!!! isso, não é a ele que lhe cabe... Mas traz consigo, palavras muito mais valiosas, que qualquer outra coisa a que possamos dar valor! e se essas palavras, forem ouvidas com atenção, até pode ser que algo melhore, em favor dos mais desprotegidos! Deus queira! faço votos, para que tenham os ouvidos bem apurados, para o ouvirem.
  • antónio lopes
    08 nov, 2016 Amadora 11:25
    cecília eu fui um dos que levou durante 4 anos mas que diabo tem o PAPA a ver com isso?.
  • Rui
    08 nov, 2016 Porto 09:53
    Os fieis estão a norte mais concretamente no distrito de Braga e vão mandar o Papa para Lisboa... enfim o centralismo nunca acaba!
  • Cecília
    08 nov, 2016 Lisboa 08:45
    Sr. Presidente, a alegria para Portugal era não termos sido destruídos durante 4 anos pelo governo anti pessoas /Psd e o partido do sr. irrevogável - cds), acredito que a vinda do Papa seja uma alegria para muitos, mas certamente para aqueles que foram espezinhados pelo dito governo, essa presença não vai servir para repor tudo o que nos foi retirado à FORÇA, enquanto outros viviam à custa da miséria do povo e cada vez se tornavam mais ricos.