A+ / A-

Passos espera que recapitalização da Caixa não conte para o défice

30 jul, 2016 - 18:08

Líder do PSD lembra que défice tem de ficar abaixo dos 3%.
A+ / A-

O presidente do PSD Pedro Passos Coelho espera que a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) não entre na contabilização do défice nacional de 2016, embora avise que o Estado terá de contrair dívida para a realizar.

"Espero, honestamente, que possa ser poupada essa medida na contabilização do défice português embora saibamos que ela irá sempre na divida, porque se o Estado meter lá mais dinheiro, terá de contrair divida para por lá esse dinheiro", disse Passos Coelho aos jornalistas em Cantanhede, distrito de Coimbra.

Em declarações à margem de uma visita à Feira Agrícola, Comercial e Industrial (Expofacic), o líder do PSD lembrou que em 2012 o governo por si liderado fez uma recapitalização da CGD "e essa recapitalização foi a défice".

"Se a Comissão Europeia, hoje, tiver um entendimento diferente deverá justificá-lo", defendeu Passos Coelho, argumentando ainda que "o que puder ajudar a que o nosso desempenho do ponto de vista do défice melhore, é bom".

O líder social-democrata lembrou que a Comissão Europeia "deu mais um ano" a Portugal para sair do procedimento por défice excessivo e que este, no final de 2016, terá de ficar abaixo dos 3% mas disse não possuir informações sobre se a recapitalização da CGD será ou não contabilizada no défice.

"Não estou em condições de poder confirmar isso, porque não tenho confirmação. Há jornais que dão essa notícia e nós já nos vamos habituando a que muitas das notícias sejam dadas nos jornais mas não confirmadas pelo Governo", disse Passos Coelho que deixou ainda críticas ao ministro das Finanças Mário Centeno.

"O ministro das Finanças ainda ontem [sexta-feira] esteve no Parlamento, teria tido uma boa possibilidade de poder confirmar essas coisas, mas não confirma. O ministro das Finanças, de cada vez que fala, deixa imensas dúvidas para futuro mas nunca esclarece nada, é uma coisa extraordinária", acusou.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Em 2011
    01 ago, 2016 Lx 14:36
    O Catroga era o "assessor" do Coelho para a finança tendo negociado o memorando e até se vangloriou com ele e com as fotos que tirou do temovel! O se discipulo Passos Coelho, desejoso que a trica viesse até afirmou que o memorando era o programa de governo do PSD e que teriamos que ir para além dele empobrecendo o país custe o que custar! Parece que há por aí alguns joãos com memoria curta!
  • joao
    31 jul, 2016 lisboa 17:37
    Em 2011 quem pôs Portugal na falência foi o PS do Sócrates, estava a gastar 90 mil milhões de euros ano com receitas de 70 mil milhões. É daqui que vem o défice de 11% em 2011 ( pib Português é à volta de 180 mil milhões ) . Como os comentadores deste site não sabem das contas do País só dizem disparates, depois admiram-se quando isto estoirar infelizmente outra vez...
  • Maior anedota
    31 jul, 2016 lx 15:58
    Não existe! Este convencido e mentiroso compulsivo, já não sabe o que há-de dizer e então entrou nos discursos de "La Palice". Que miseravel! como é que foi possivel ter sido primeiro-ministro?...
  • eu
    31 jul, 2016 oeiras 15:14
    Este Pedrito « Aldrábias » de Massamá não tem "emenda"...!!
  • Este incendiario
    31 jul, 2016 lx 14:09
    Assume bem os atributos dos Miguel de Vasconcelos em 1640, que foi atirado pela janela do palacio por traição ao país e do Alves dos Reis no seculo XX!... As trafulhices e as aldrabices que assentam em discursos de vendedor de banha de cobra, estão-lhe no ADN!
  • jr
    31 jul, 2016 st 14:08
    Já não está doente. Acabou a convalescença, pois o Marcelo ao fim de semana não chama políticos a Belém e este aproveita para botar faladura. Ele aí está e trás o diabo atrás dele. Cuidado Portugueses!
  • RIB
    31 jul, 2016 PORTO 11:54
    O que PPC diz é uma coisa e o que pensa e deseja é outra. Lembram-se de atacar o governo até à suspensão das sanções, pois a culpa era das medidas que este governo reverteu, etc., etc., chama-se a isto sacudir a água do capote. Quando a Grécia atravessou aquele momento aflitivo e que precisava de solidariedade este senhor pura e simplesmente a negou como ainda lhes moveu um ataque violento porque estava ao lado da tal família liberal europeia. Portanto, neste momento, está a fazer política para ver se sobe no ranking.
  • xavier
    31 jul, 2016 le Mans 10:59
    ESTE GAJO QUANDO ESTEVE NO GOVERNO QUASE POS O PAYS EM FALENCIA, AGORA VEM DAR CONSELHOS, E PRECISO TER LATA
  • Julio Tavares
    31 jul, 2016 Porto 10:45
    Passos Coelho fala do atual Ministro das Finanças, mas todos nós nos lembramos do que foi Passos Coelho enquanto 1º. Ministro - total falta de competência, desfasado do lugar que ocupava, nunca soube fazer-se acompanhar de elementos de valor que o pudessem ajudar a desempenhar o lugar com o mínimo de seriedade, como ficou comprovado com os "orçamentos de estado" que apresentou durante quatro anos, todos com inconstitucionalidades, e, mesmo o défice que tinha como meta não o conseguiu atingir, provocando que o atual Governo tivesse de andar a arranjar desculpas para a desgovernação que foram os quatro anos de Passos Coelho. Passos Coelho não é nem nunca foi um politico, todo o comportamento dele é de um oportunista que apareceu no Partido, tal a falta de valor que demonstrou e tem demonstrado sempre que abre a boca. Passos Coelho está já desacreditado no Partido, e, como desespero na ideia delem para tentar não ser esquecido vem de quando em vez dizer umas quantas asneiras e imbecilidades, como atrás digo já em desespero para ver se não se esquecem daquele pobre coitado. Pessoalmente não me esqueço do quanto de mal fez ao País e ao próprio Partido. Falta de competência, falta de cumprimento
  • Mafurra
    31 jul, 2016 Lisboa 09:38
    Mentiroso ! ! !