|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Função Pública. Afinal, 35 horas vão entrar de forma gradual

07 fev, 2016 - 21:47

O esclarecimento está num comunicado do Governo, divulgado este domingo.

A+ / A-

O Governo tem como objectivo implementar “de forma gradual e a partir de 1 de Julho” as 35 horas semanais para a função pública. O esclarecimento do Executivo, enviado à Renascença este domingo, surge depois de o primeiro-ministro ter referido que as 35 horas entravam em vigor a partir de 1 de Julho e de os sindicatos da Administração Pública terem pedido esclarecimentos sobre a data de entrada em vigor da medida.

A entrada gradual tem como objectivo que não haja “aumento de custos globais com pessoal”.

"As 35 horas de trabalho na Função Pública são um objectivo do Programa do Governo. A medida será objecto de análise e resolução de Conselho de Ministros com vista à determinação das condições para a sua implementação, de forma gradual e a partir de 1 de Julho, de modo a garantir, tal como consta do programa governativo, que não há aumento de custos globais com pessoal. Esta implementação será feita com valorização da negociação colectiva, reflectindo a necessária responsabilização de todos os agentes da Administração Pública", lê-se no comunicado do Executivo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Mario Silva
    12 fev, 2016 Sintra 14:40
    Aqui começa o funeral deste governo. Com medidas destas que aumentam a despesa, instalam a desigualdade e provem a descriminação entre publicos e privados. Estamos a ser enganados por este governo fantoche que nos enganou a todos com promessas.
  • A. Silva
    08 fev, 2016 Porto 11:59
    Concordo plenamente... acabem com as benesses destes tipos... A primeira medida; 1) A partir desta data os funcionários da administração do estado vão deixar de ser "chulados" e podem, de acordo com a sua manifesta vontade, passar a receber o valor do ordenado mínimo, nacional - no recibo - porquanto o resto passa a entrar por baixo do tapete como acontece no privado... Venham à escola do meu filho e vejam a as máquinas que se passeiam por ali... Audi, BMW, Mercedes... apenas para referir alguns, mas com os filhinhos a receber subsidio "A" ... Acordem para a vida, estou farto de pagar estas mordomias com o dinheiro dos meus impostos, cujas contas são feitas ao tostão... Se acham que estou rico, venham viver com o meu ordenado e depois falamos!!!!!
  • P/Direitafascista
    08 fev, 2016 dequalquerlado 11:27
    Não sei se vão publicar, pois esta RRé dadireita, mas fica o meu comentário. Eh tantos fascistas da direita. Irra! Para este ou esta A.Moura. Não foi o contrário nestes últimos 4 anos??? Porque é que o país não cresceu??? Se foi tão positivo assim só se foi para meteres mais na algibeira ao contrário dos muitos que estão na miséria. Mas se foi tão positivo assim porque é que espumam de raiva quando se diz repor mais umas migalhas àqueles que nem dinheiro têm muitas vezes para pagar a luz e água? Se foi tão positivo assim, porque querem manter os salários de miséria e por as pessoas a trabalharem mais??? E vocês os que defendem tanta a privada e discriminam os outros funcionários, parecem os nazis contra os judeus. É que há funcionários públicos pobres e a ganharem tão mal quanto os da privada e têm os salários congelados desde de mil novecentos e troca o passo. Já agora, seu/sua inteligente iluminado, para não te dizer o que realmente penso de ti. Será que estes salários (MUIIIIIIIITOS) podem acompanhar este nível de vida??? Já viste o nível de vida como aumentou e como o poder de compra foi sempre a baixar até ao fundinho? Coitadinho, deves sofrer de cataratas. Cambada de (.....)
  • zita
    08 fev, 2016 lisboa 07:21
    Afinal havia outra... o outro governo era isto e aquilo e este é aquilo e isto... Onde anda o PCP e o BE?
  • passado adiado
    08 fev, 2016 lisboa 06:43
    afinal . . . a política é e sempre foi a arte de muito falar e nada dizer - pelo menos na Tugolândia!
  • Eborense
    08 fev, 2016 Évora 00:30
    Ainda estes chamavam mentirosos aos outros, quando não passam de uns aldrabões que não sabem o que andam a fazer, começando pelo aldrabão-mor, que é o sr. Costa.
  • A. Moura
    08 fev, 2016 lx 00:23
    Qual "gradual"! É para rasgar, para entrar em simultâneo em todas áreas da função pública. É disto que o país precisa: menos trabalho e mais ordenado! Bora lá, pessoal!
  • cesar henrique
    07 fev, 2016 conceiçao tavira 23:57
    VERGONHOSO
  • Maria
    07 fev, 2016 Lisboa 23:28
    Bolas tanta aldrabice já cheira mal e ainda agora começou. Primeiro era Janeiro. V em um e diz: "para 2017", vem o outro marreta e diz : " é já em Julho". Agora vêm em nome do bando dos pardalecos e dizem: " a partir de Julho mas aos bochechos" . No que é que ficamos? Pelo menos desta vez não disseram o ano. Os outros sempre foram espalhando a conversa por 4 anos, estes nem se entendem entre eles nos primeiros meses.
  • Alves Ferreira
    07 fev, 2016 Almada 22:16
    Basta de benesses para o Funcºs Públcº, são pagos pelos impostos de quem cria a riqueza do país e não tem os mesmos privilégios.