|
A+ / A-

Marcelo responde ao choque do Governo. "Chocado ficou o país"

26 out, 2017 - 13:12 • Eunice Lourenço

O Presidente acusa os socialistas de não terem percebido nada do que passou nas últimas semanas em Portugal.

A+ / A-
Marcelo responde ao choque do Governo. "Chocado ficou o país"
Marcelo responde ao choque do Governo. "Chocado ficou o país"

O Presidente da República diz que quem ficou chocado "foi o país" com o que se passou nas últimas semanas. Marcelo Rebelo de Sousa respondia assim à notícia do "Público" sobre o alegado choque do Governo com o seu discurso da semana passada em Oliveira do Hospital e as críticas de socialistas à sua atitude depois dos incêndios de 15 de Outubro.

"Em relação ao que se passou há uma semana há duas maneiras de encarar a realidade. Uma maneira é o diz-que-diz especulativo sobre quem ficou mais chocado: se foi A com o discurso de B ou B com o discurso de A", começou por responder Marcelo às perguntas dos jornalistas na Ilha Terceira, onde assistiu a um exercício militar.

"E depois há uma segunda maneira, que é compreender que chocado ficou o país com a tragédia vivida, os milhares de pessoas atingidas. Um país que esperaria naturalmente uma palavra dirigida às vítimas e que espera com urgência reparação, reconstrução e olhar para o país atingido", prosseguiu o Presidente, que pede rapidez ao Governo.

Uma resposta rápida porque, acrescentou, "primeiro, esse país não pode ser sistematicamente esquecido, depois porque faltam menos de dois anos para o fim desta legislatura, portanto, deste Parlamento e deste governo".

Marcelo entende que a forma correcta de olhar para as últimas semanas é a segunda e não poupou os socialistas que o criticam e o Governo que se diz chocado: "quem olha para a realidade na base do diz-que-diz especulativo não entendeu, nem entende nada do que se passou em Portugal nas últimas semanas".

Depois do Presidente, também o ministro da Defesa falou aos jornalistas sobre este assunto.

"Não fiquei chocado e, evidentemente, não vou falar por cima daquilo que o senhor Presidente disse", declarou o ministro que, quando interrogado sobre esta matéria, observou: "Obrigada por perguntar, estava a ver que não perguntavam".

Questionado se se demarca do choque do Governo ou se não houve choque, Azeredo Lopes respondeu: "Nem demarco, nem deixo de demarcar. Eu não falo nem por cima, nem por baixo, nem ao lado do senhor Presidente e acho que o senhor Presidente disse tudo".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José
    27 out, 2017 Sintra 12:44
    Isto é melhor que uma telenovela. A excitação quer por aí vai... Há um jornaleco qualquer que diz - interpreta - que... outro acrescenta um ponto... outro "mas que também"... e temos o pessoal histérico a dizer que o mundo vai acabar! Calma pessoal, isto é só fumaça. Saúde para todos/as.
  • antonio pinho
    27 out, 2017 povoa de varzim 12:06
    Pois sr, Presidente. Se não tivesse ardido a quinta talvez a história fosse outra. Devia era ter se lembrado de falar quando há 4 anos atrás.
  • Filipe
    27 out, 2017 Londres 09:03
    Por isso é que regressar ao meu país sem ser reformado é virtualmente impossivel... a mentalidade duma percentagem razoável de pessoas nesta secção de comentários é atroz. Quais velhos do restelo, não sabem fazer mais nada que dizer mal. Morreram 100 pessoas e já mal existe Pinhal de Leiria, legado centenário do nosso Rei Lavrador! Abram os olhos, culpam quem devam culpar: quem governa e governou. O presidente é a cara da República mas manda muito pouco. Dizer qie o Marcelo se está a aproveitar politicamente... aproveitamento político foi uma coligação não democrática (não concorreram nas eleições coligados, logo não fazem parte das opções democráticas dadas a escolher aos Portugueses) ter ameaçado paralisar o país durante 4 anos para tomar o poder de assalto. Para não falar que a sede de poder é tanta que estagnar e asfixiar o país durante 4 anos foi opção... nunca na minha vida quem põe a suas aspirações profissionais e políticas à frente do país deveria ter sido eleito. Agora culpe-se todos os envolvidos: governos de PS, PDF, CDS e mais a fantochada que é está geringonça, que nada mais é que um governo dos nossos partidos de esquerda sem responsabilização do BE e CDU. Porquê incêndios sempre os houve. Ninguém tem feito nada de útil para os impedir ou reduzir a sua intensidade e severidade. Hoive sortede só tet sido este ano. Mas agora há sangue nas mãos destas pessoas, e se nada for realmente feito não vai ficar por aqui. Culpados há muitos mas culpe-se os que têm-na mesmo
  • Agostinho V Couto
    27 out, 2017 USA 01:03
    Como eu ja imaginava sesde que ,esta ,,giringonca assaltou o poder e foi ,,impossada e depois foi impossado o actual presidente da republica ,,nesse mesmo dia comecou uma adoravel ,,lua de mel entre os dois ,,,vieram as glorias da selecao em Franca ,campeoes da Europa ,,pela primeira vez ,,viagens para assistir aos jogos , ,reconhecimentos ,,homenagens faixas ,, medalhas de merito,,grande sordens de ,,qualquer coisa de ,,espada ,, centenarios etc etc , ,a lua de mel no seu ponto ,,maximo ,,so amor ,,caricias beijoe rosas e abracos ,,,,,pois ,,pois mas em ,julho acontece uma tragedia , ,,a lua de mel ,,estremesse ,,mas nao acaba ,,vai-se aguentando passam quatro meses ,,vem outra ,,tragedia e ai sim ,, a lua de mel acaba tambem esta quase em em tragedia e ,,completo ,,divorsio,,vejam la ,,tao amorosos que eles eram ,,pois e as boas noticias ,,osbons momentos nao duram sempre,,para o proximo ano ate temos ,,mundial de futebol , e ate estaremos la ,,mas nada vai ser como dantes , afinal ,morreram ,mais de uma centena de pessoas ,,perderam-se ,,paisagens ,bens materiais ,,animais ,,patrimonio ,, enfim ,,perdeu-se ,,dignidade valor ,, ,e la se foi a ,,fantasia e a tal ,,lua de mel que ja esta pior que ,,lua de ,,vinagre
  • João Galamba
    26 out, 2017 Lisboa 21:13
    Pronto, o jumento sou eu!
  • João
    26 out, 2017 VISEU 20:08
    Estes comentadores..., são só virgens ofendidas. Então o governo, juntamente com os seus amigos do BE e do PCP, não passou o verão a discutir os aumentos da Função Publica e a mudança de sexo aos 16 anos. Medidas a seguir a Pedrogão nada!!
  • Teixeira
    26 out, 2017 Famalicao 19:44
    Estava admirado, ainda estar assim , este senhor, nunca me enganou, Pois desde que esteve com Santana Lopes, num jantar, Marcelo, apenas teve um caminho como fez a Guterres, preparar a traição, Estes beijinhos e abraços são votos que ele quer angariar.Muita coisa vai aparecer, esperemos para ver, Este tipo tenho no sangue, o papel de PPC no vota a baixo, fez ele como líder do PSD, e como, variador sem poleiro na CML, com Jorge Sampaio..
  • José Proença
    26 out, 2017 Castelo Branco 19:27
    Aí temos o Presidente de todos os portugueses no seu melhor. Finalmente a definir-se e a assumir aquilo que é, sempre foi e será; homem do PSD. Palavras para quê? É um verdadeiro artista português. Se ainda tinha alguma esperança que continuasse a ser o presidente e não primeiro-ministro, aquela desvaneceu-se por completo. As últimas "actuações teatrais" do Sr Presidente são demasiado obscuras, interferindo directamente na governação. Atente-se nas palavras que tem proferido nos últimos dias. Só falta ir para as feiras beijar as peixeiras, como o outro dos submarinos, levando em consideração o respeito que estas merecem. Recomendo alguma pacatez ao Sr Presidente. Deixe-se de tanto populismo e tanto protagonismo.
  • Pedro
    26 out, 2017 Bencatel 18:59
    Chocado, fico eu com os passeis realizados por este senhor. Quanto já gastou desde que foi eleito? Este senhor está em permanente campanha eleitoral. Claro, como não conseguiu deitar abaixo o governo aquando das eleições autárquicas anda agora a tentar pegar mais fogo ao país. Quando se fala claro sobre os verdadeiros culpados dos fogos? Quando se tem a coragem de se dizer que os verdadeiros culpados SÂO OS PROPRIETÁRIOS da floresta? Se lhe tivessem dado subsídios para a limpeza da mata, acreditem, esta estaria mais ou menos limpa. Mais ou menos, porque algum desse dinheiro, de todos os portugueses, seria desviado para algum carrinho novo.
  • Eborense
    26 out, 2017 Évora 18:35
    O País ficou chocado. O Dr. Costa, não!