O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Utentes pedem demissão do conselho de administração da Soflusa

13 out, 2017 - 08:56

Empresa promete regularizar as travessias fluviais entre o Barreiro e Lisboa com mais dois barcos no Tejo.
A+ / A-

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro considera que o reforço de embarcações por parte da Soflusa “é insuficiente” e pediu a demissão do conselho de administração da transportadora que “nada fez pelos utentes”.

O pedido surge na sequência do anúncio pela Soflusa de que estão a partir desta sexta-feira disponíveis seis navios para assegurar todas as carreiras nas horas de ponta da manhã e da tarde.

No início da semana, estavam a operar apenas quatro navios, o que causou diversos problemas aos utentes, tendo ocorrido vários desacatos que causaram feridos.

Em declarações à agência Lusa, Antonieta Fortunato, da Comissão de Utentes dos Serviços Públicos, que está junto ao terminal do Barreiro para chamar a atenção dos utentes para a situação, pediu a intervenção urgente do Governo e a demissão do conselho de administração da empresa.

“Pedimos a demissão do conselho de administração da Soflusa que nada fez na defesa dos utentes, pedimos também a manutenção da frota que dirige e das condições da mesma. Exigimos que a frota esteja em condições de segurança e navegação e que a sua higiene e limpeza seja uma realidade”, sublinhou.

Antonieta Fortunato reclama que o serviço público seja prestado aos utentes que pagam os seus passes e bilhetes para serem “servidos com dignidade”.

A frota da transportadora é composta por oito navios, mas apenas quatro estiveram a funcionar, porque os restantes não reuniam as condições necessárias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • pipa
    13 out, 2017 lisboa 09:25
    os transportes deste lado sao todos uma vergonha todo velho todos os dias avareia um é demais pagamos bem mas andamos muito mal