O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

OE 2018. Aumento extra das pensões custa 82 milhões de euros

13 out, 2017 - 00:38 • Paulo Ribeiro Pinto

A proposta de OE é entregue esta sexta-feira no Parlamento.
A+ / A-

A actualização extraordinária de pensões vai acontecer apenas a meio de 2018 à semelhança deste ano. Os pensionistas vão ter aumentos entre 6 a 10 euros.

É um meio caminho entre o que pediam PCP e Bloco de Esquerda para o Orçamento do Estado para 2018 e o que foi conseguido depois das negociações dos últimos dias.

Os partidos que apoiam o Executivo no Parlamento queriam o aumento extraordinário já no início do ano, mas garantiu-se que aconteceria apenas a meio de 2018 para as pensões: 6 euros para as mais baixas e 10 euros para as restantes.

Esta medida vai custar cerca de 35 milhões de euros no próximo ano e 47 milhões em 2019. O Governo dilui assim o impacto na despesa.

O aumento extraordinário vai abranger cerca de 1,6 milhões de pensionistas.

Fica assegurada a actualização automática para o início do ano, cumprindo as posições conjuntas assinadas entre PCP, Bloco de Esquerda, “Verdes” e PS para o descongelamento das pensões. Esta medida vai custar 357 milhões de euros no próximo ano.

A proposta de OE é entregue esta sexta-feira no Parlamento.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Olha outro burro!
    13 out, 2017 d-r-q-t-parta 11:42
    A distribuir dinheiro, para quem? Eu sou trabalhador público e não estou melhor, se vivia na mda antes, vivo na mesma mda agora, a contar os malvados euros a meio do mês a ver se chega. Eu estou mais pobre que nos anos 80. A culpa disto não são os trabalhadores, são dos políticos medíocres desde de 74 , dos corruptos, muitos escolhidos por um povo ignorante e pelos próprios nabos dos políticos. Banqueiros, ladrões e de uma justiça podre. Mas para isto estás ceguinho, coitadinho! Os culpados são os f.pub. Estes é que pagam tudo. Oh pá vai dar banho ao cão idiota! Queres o quê, cortar mais na funç publica, idiota? Ainda não tás satisfeito? Ou será que querias despedir os func. publicos para estes depois irem mendigar à tua porta. Irra é só gente com escrúpulos que vejo por aqui, falando irónicamente.
  • COMPRA DE VOTOS
    13 out, 2017 Lx 11:15
    Sempre a distribuir o dinheiro que o país não tem e pede sempre emprestado.Divida pública já ultrapassa os 250 mil milhões...parabéns ao socialismo por mais este recorde. ...sempre a comprar votos na função pública.Uma vergonha.
  • zurraoburro
    13 out, 2017 do rqtparta 11:07
    "Acho que se deveria dar maia aos pensionistas do que aos funcionários do estado." "Funcionários do estado não ganham mal, têem mordomias que não há no privado, ninguém foi despedido como houve no privado." Oh grandessíssimo burro, mula teimosa, já não é a primeira vez que te vejo aqui neste espaço a malhar contra os funionários públicos? O teu respeito pelos trabalhadores é como aquele dono que carrega tanto a carroça do burro até o burro empinar... Que mordomias? Os funcionários púb. é que têm culpa dos outros estarem mal. Há tantos trabalhadores que nunca descontaram....Por mim todos merecem respeito. Os funcionários públicos são trabalhadores pobres, onde muitos ganham um pouco acima do salário minimo, fascista de m...! Têm os salários congelados desde de 2011, estão a comprar com a moeda unica que não vale m--nenhuma. Tiveram cortes até nos subsídios, têm as carreiras congeladas, cada vez mais até o estado faz o mesmo que os privados, oh cego do crlh., reduz o pessoal do quadro para colocar contratados a 500 euros. é isto que tu queres? Miséria e mais miséria. Noj--to!!!! Tu no fundo nem respeitas os trabalhadores do privado, porque o que tu queres no fundo é que os func. púb. sejam mais penalizados em função da desgraça dos desgraçados do privado. As greves são um direito FASCISTA! Ou qualquer dia um trabalhador está igual aos escravos a trabalhar por um prato de arroz. Noj de me! Quanto é que ganhas por mes? Tu pelo teu falar nem metade do que ganhas mereces. (f.d
  • TUGA
    13 out, 2017 Lisboa 08:32
    Acho que se deveria dar maia aos pensionistas do que aos funcionários do estado. Pessoas que trabalharam uma vida inteira com reformas de miséria, mas como não fazem manifestações que são prova de vida da CGTP não interessam a ninguém. Funcionários do estado não ganham mal, têem mordomias que não há no privado, ninguém foi despedido como houve no privado. Um familiar meu não recebia o subsídio por estar doente, deram como desculpa que tinha prestações em atraso. AFINAL o que estava em atraso era o trabalho dos funcionários que não lançaram os pagamentos!!! mas como são o pão para a boca da CGTP vemos os gajos do PCP e do BE em manifestações e greves a defenderem calões e incompetentes!!! Como este caso há milhares..