O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Pedro Nuno Santos. Será uma das maiores taxas de crescimento do milénio"

11 out, 2017 - 21:50

Governante acrescenta que "faltam ainda fechar alguns pormenores" no Orçamento do Estado.
A+ / A-

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares garante que a proposta de Orçamento do Estado para 2018 prevê uma taxa de crescimento das maiores do milénio e um aumento do investimento público face a este ano.

Pedro Nuno Santos falava no final da série de reuniões do Governo com os partidos parlamentares para a apresentação das linhas gerais da proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2018, documento que será aprovado na quinta-feira em Conselho de Ministros e entregue na Assembleia da República na sexta-feira.

Confrontado com o facto de a ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque ter dito que o Governo socialista lhe transmitira que para 2018 se prevê um abrandamento da economia, Pedro Nuno Santos contrapôs: "Teremos a economia a crescer em 2018 como não cresceu durante muitos anos".

"Será uma das maiores taxas de crescimento do milénio", advogou o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, antes de atacar o PSD, dizendo que este partido "não estava habituado às taxas de crescimento que actualmente se verificam em Portugal".

"A economia portuguesa está viva, a crescer, a criar emprego e hoje olha-se para o futuro com esperança e não com o receio que se verificava nos anos da direita", declarou.

Questionado sobre uma eventual redução do investimento público no próximo ano, em comparação com 2017, Pedro Nuno Santos recusou que isso possa estar previsto na proposta orçamental do executivo.

"O investimento público continuará a aumentar", afirmou.

Em relação às negociações com o Bloco de Esquerda, PCP e PEV para a viabilização do Orçamento do próximo ano, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares desdramatizou essas conversações, mas admitiu que "faltam ainda fechar alguns pormenores". "É sempre assim todos os anos", comentou.

Perante os jornalistas, Pedro Nuno Santos recusou-se, no entanto, a especificar quais as matérias ainda em negociação com o PCP e com o Bloco de Esquerda para a viabilização da proposta do Governo de Orçamento do Estado.

"Os trabalhos estão muito avançados e encontram-se praticamente concluídos. São matérias anunciadas há muito tempo. Já sabíamos desde o início desta maioria que, para o Orçamento de 2018, trataríamos de carreiras e de IRS", salientou.

Neste ponto, Pedro Nuno Santos deixou uma advertência de caráter político, dizendo que estas não são matérias específicas do PCP ou do Bloco de Esquerda.

"São matérias do PCP, do Bloco de Esquerda, do PEV e do PS. Esse é o trabalho que temos feito ao longo dos anos e, felizmente, estamos a conseguir cumprir aquilo que dissemos aos portugueses", acrescentou.

Pedro Nuno Santos optou depois por defender que a breve prazo será apresentado ao país o terceiro Orçamento da actual maioria de esquerda parlamentar.

"Será um Orçamento de palavra, que respeita os compromissos assumidos, e de justiça com os trabalhadores, que verão o IRS a aumentar na sua progressividade", sustentou.

O governante referiu ainda que "será também um Orçamento de justiça com os trabalhadores do Estado, que, ao fim de sete anos, vão ver as suas carreiras descongeladas. É mais um ano de avanço económico e social em Portugal".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fernando Tavares
    14 out, 2017 ESPINHO 11:50
    Será que este tipo sabe o significado de Milénio...!? Ou seja desde « 1017 » que jamais teremos crescido como agora….Boa rapaz, em que escola estudaste…! Pá? Sabes, é que dentro desse “milénio” PORTUGAL que infelizmente ( TE ) viu nascer, teve tempo para CRESCER com os Descobrimentos por exemplo e isto só como exemplo. É pá poupa-nos, não sejas TÓ TÓ…! ftavares
  • jose alves
    13 out, 2017 porto 17:38
    Pedro Nuno Santos dará um excelente primeiro-ministro, e naturalmente lá chegará. A direitalha continua a perseguir Socrates, que mesmo inocente não desiste nem atira a toalha para o chão à primeira dificuldade. Camarada Socrates o Partido Socialista está contigo, o governo e António Costa devem-te tudo. Direitolas ressabiados que também queriam andar de maserati, ter dezenas de milhões no banco, apartamento em Paris, etc... Não sejam invejosos seus direitolas burros.
  • XUXAS METRALHAS
    12 out, 2017 Lx 10:34
    As melhores previsões económicas são do kamarada Pinto de Sousa, vulgo Sócrates, esse famoso irmão metralha socialista que nos levou à bancarrota...Pelos vistos, os socialistas de nada sabiam na altura, mas a verdade virá ao de cima kamaradas agora que o processo é público ficamos a saber o que são e quem são os socialistas amigos do pilantra e dus muchachos....
  • FANTASIA DOS XUXAS
    12 out, 2017 Lx 10:32
    É só narrativas alternativas deste xuxa trauliteiro que tecia ameaças à Europa..Lembram-se do não pagamos deste imbecil.Parece que foi dominado pela troyka já..:Que remédio...Um país que vive, em permanência, de mão estendida qual pedinte só pode ser metido nos carris pela troyka( quem empresta o vil metal para alimentar a geringonça). A geringonça vai além da troyka, afunda-se em cativações de mais de mil milhões, em calotes sobretudo no sector da saúde que já ultrapassam também os mil milhões, em transportes que deixaram de funcionar e causam a revolta da população da outra margem, num Serviço Nacional de saúde a rebentar pelas cativações efectuadas, uma Ministra da desproteção civil que não se demite, um Ministro da Defesa que não assume nada e tem os comportamentos indecorosos sobre o furto/ roubo em Tancos e um primeiro ministro encantador de serpentes e pantomineiro, está tudo dito...Vivemos de fantasias com estes geringonços mentirosos... Já agora convém lembrar que mais de metade deste governo provém da tralha socrática que nos levou à falência e á bancarrota e ao sistema de corrupção montado pelo seu menino de oiro, o Pinto de Sousa....
  • Luis
    12 out, 2017 Lisboa 06:55
    A Pafioseiradireitalhopitecus continua azeda com a Geringonça devido aos grandes resultados obtidos. Já viram que nos próximos vinte anos não vão ter direito ao pote pelo que o desespero aumenta. Lá terá que haver mais fogos e mais simulações de roubos de armas.
  • M. Simões
    12 out, 2017 vpa 03:26
    Agora fazem-se previsões económicas a mil anos! Fantástico.!!
  • Agostinho V Cout
    11 out, 2017 USA 23:46
    BLLAAA,,,BLAAAA BBLLLLAAAA isso sim vai ser o orcamento ,,treta e mais treta ,,paleio e mais paleio enfim ,,mas e assim que as pessoas gostam de ,,paleio ,,fiado ,,caso contrario nao votariam nestes ,,propagandistas de ilusoes e sem ,,decisoes ,,cada um come daquilo que gosta ,,,se puder ,,,claro parece que neste caso ,,alem de gostarem ,,ate adoram aahhh depois nao se queixem ,,cada um colhe daquilo que semeia ,se semeia bem possilvelmente colhera bem,,se semear mal , ai sim ,,vai colher bem pior ,,abram os olhos enquanto e tempo ,amanha sera ja ,,tarde demais
  • Só Crates
    11 out, 2017 Évora 22:11
    Afinal existe um programa ainda mais cómico que o DDT. São as declarações do governo da geringonça. "maior crescimento do milénio"? Ó pantomineiro Petrovski, olha que 1000 dias (o tempo que demorou a acusação a Sócrates) não é um milénio! Tás a "peceber"? PORREIRO, PÁ!
  • XUXAS MANIPULADORES
    11 out, 2017 Lx 22:03
    A narrativa da mentira continua com estes xuxas...Espanha tem crescimento superior a 3 por cento...com um governo de centro direita...