O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-
Fórmula 1

Divórcios, casamentos e empréstimos. McLaren e Honda trocam-se por Renault e Toro Rosso, com Sainz Jr. à mistura

15 set, 2017 - 15:45

O piloto espanhol, que esteve três anos na Toro Rosso, foi emprestado, pela Red Bull, à Renault, o que desfalca a sua própria filial. Ainda está por descortinar o destino de Alonso.
A+ / A-

Dia de trocas na Fórmula 1, com a McLaren e a Honda a "divorciarem-se", esta sexta-feira, para se unirem a Renault e Toro Rosso, respectivamente. A equipa francesa recebeu, ainda, o piloto Carlos Sainz Jr. por empréstimo da Red Bull.

Em comunicado, a McLaren anunciou a cessação da "parceria no Mundial de Fórmula 1 no final de 2017, por mútuo acordo", esclarecendo que a parceria se manterá até ao final deste ano. Mais tarde, a equipa britânica comunicou que os motores dos seus carros passarão a ser fornecidos pela Renault, "para as épocas de 2018, 2019 e 2020".

Simultaneamente, a Honda confirmou a sua continuidade na Fórmula 1, em parceria com a Toro Rosso, equipa satélite da Red Bull, "para o fornecimento de unidades de potência a partir da época de 2018 do Mundial", por "vários anos". Este será o quarto motor diferente em quatro anos para a Toro Rosso, depois de Renault, Ferrari e novamente Renault.

Numa movimentação surpreendente, a Red Bull emprestou Carlos Sainz Jr. à Renault, o que desfalca a própria filial. O piloto espanhol estreia-se numa equipa de fábrica, após três temporadas a correr pela Toro Rosso.

Falta, agora, perceber qual será o destino de Fernando Alonso, piloto da ainda existente McLaren-Honda e que terá de escolher destino em 2018.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.