A+ / A-

Eléctricos 12, 15 e 28 são o paraíso dos carteiristas em Lisboa

28 ago, 2017 - 07:43

Fazem-se passar por turistas, usam mapas, écharpes e chapéus para concretizar os furtos.
A+ / A-

Este Verão já houve 1.664 queixas de assaltos por carteiristas em Lisboa. A maioria das vítimas (70%) são turistas.

Os criminosos actuam em grupo e fazem-se passar por turistas, usando mapas, écharpes e chapéus, segundo revela o jornal “i”.

Comparando com o Verão passado, há uma subida de 4% nas denúncias de furto o que dá 27 vítimas por dia.

A polícia identifica quatro pontos onde ocorrem mais assaltos: eixo central da cidade (Av. da Liberdade/ Baixa), zona de Alfama e Mouraria, Belém e zonas envolventes. As carreiras com mais investidas são os eléctricos 28, 12 e 15.

“Os carteiristas actuam normalmente em grupos de três/quatro elementos, o que lhes permite manter uma vigilância à aproximação da polícia. Enquanto um ou dois vigiam, outro encobre a actuação daquele que efectivamente furta a carteira à vítima”, descreve o Comando Metropolitano da PSP ao jornal.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • de mal a pior
    28 ago, 2017 23:27
    Essa gente já é mais do que conhecida da polícia, mas se estes os entregarem nos tribunais o que é que lhes vai acontecer? Portanto ladrões há muitos neste país o pior mal é que para além do proveito a fama que passa para além fronteiras em nada abona a boa reputação do país.
  • albertino reis
    28 ago, 2017 almada 21:40
    E não atacam mais porque nao existem outras carreiras de electricos
  • Luis
    28 ago, 2017 Lisboa 20:23
    Paraísos mais que consentidos. São todos facilmente identificáveis. Quase todos senão todos usam aquilo a que eles chamam "muleta" para poderem ocultar as "mãozinhas de veludo". Normalmente é um casaco leve pendurado no braço esquerdo, para quem é dextro, para ocultar a mão direita para que esta opere de forma a não ser vista pelo que vai ser roubado. Técnicas antigas que ninguém ignora. Qual a razão porque não viajam diariamente nessas carreiras agentes à paisana para os prender em "flagra"? Quem souber que responda.
  • manel
    28 ago, 2017 odmira 17:23
    Claro e os BANCOS E AFINS, tal como algumas instituições estatais, são o paraíso dos ladrões políticos e banqueiros.
  • XUXAS MANIPULADORES
    28 ago, 2017 Lx 11:16
    O maior carteirista são os governos sobretudo os xuxas manipuladores.Dizem que viram a página da austeridade para enganar os tolos...
  • Saul
    28 ago, 2017 Bemposta 09:56
    AO JJB. Com um pouco mais de "sorte" ainda eras preso. Os carteiristas são uma instituição nos electricos de Lisboa. Os turistas já sabem disso, só são vitimas pela adrenalina que lhes corre no corpo... é tipo as corridas de Pamplona mas como menos cornos à mistura
  • Luis
    28 ago, 2017 Évora 09:29
    As carreiras com mais investidas são os eléctricos 28, 12 e 15. Não são as unicas carreiras existentes?
  • Miguel Barroco
    28 ago, 2017 Lisboa 09:26
    Na minha opinião sobre este mesmo assunto , é que deveria haver mais policiamento à civil vigiando e apanhando estes eléctricos todo o ano e não somente nos meses de Verão é que assim, poderiam apanhar os carteiristas no acto.
  • Elvira
    28 ago, 2017 Braga 09:24
    O problema é o pessoal andar a fazer figura de turista quando anda por ai. Eu viajo e nunca ando por ai com a carteira a jeito para algum destes filhos da mãe roubar. Se não querem ser roubados estejam sempre alerta, ou pelo menos não facilitem. Quem é roubado são os "turistas" porque se comportam como palermas.
  • Há mais candidatos
    28 ago, 2017 sul 08:48
    Em vez de oferecerem um mês de ordenado para as vitimas dos fogos andam pelo país a venderem banha da cobra para as eleições de Outubro