O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Metro de Lisboa pode parar a 1 e 3 de Agosto

18 jul, 2017 - 10:33

Um protesto contra a desregulação de horários, as condições de segurança e também o “assédio moral” das chefias.
A+ / A-

Os trabalhadores do Metro anunciaram dois períodos de 24 horas nos dias 1 e 3 de Agosto, como forma de protesto contra a falta de funcionários e as condições de trabalho. A decisão final será tomada em plenário agendado para 25 de Julho.

O sindicato aponta várias falhas: “A alteração unilateral das regras de prestação de trabalho e horários, quando o que se precisa é que sejam admitidos os trabalhadores que são necessários, se dote a empresa do material circulante adequado, se melhorem as condições nas estações e que se respeitem os trabalhadores que são aqueles que, diariamente, fazem tudo para, nas condições actuais, se consiga ter um serviço público com os padrões mínimos de qualidade”.

Mas segundo o jornal “Público”, já foi enviado o aviso prévio ao Conselho de Administração do Metropolitano e ao Ministério do Ambiente. Denunciam ainda “assédio moral” que potencia “o aumento do absentismo e do conflito laboral permanente”, a “utilização indevida de chefias de primeiro nível, em postos de trabalho” e a “falta de trabalhadores em todas as áreas operacionais, estando alguns a ser substituídos por outsourcing”.

Em cada um dos dois dias, a greve durará 24 horas, mas as falhas na circulação podem começar a ser sentidas nas noites anteriores, uma vez que “os trabalhadores dos serviços nocturnos da via iniciam o seu período de greve às 23h30 do dia 31 de Julho”. O mesmo acontece a 2 de Agosto.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Tadeu Costa
    19 jul, 2017 Almada 09:24
    Vamos lá reverter o que foi prometido reverter e não foi revertido!...
  • COSTA PANTOMINEIRO
    18 jul, 2017 Lx 11:23
    E assim estamos em paz social com a geringonça.É só rir este país com estes amigos da geringoça que mostram os dentes para o kamarada Costa baixar as calças...O costume, pois a paz social tem de estar sempre presente com o pantomineiro e vendedor da banha da cobra chamado Costa...