A+ / A-

​Cardeal Bagnasco alerta em Fátima. “O Ocidente parece perder a sua humanidade"

13 jun, 2017 - 12:47 • Paula Costa Dias

Na homilia da missa que fechou a peregrinação aniversária de Junho, o presidente do Conselho das Conferências Episcopais da Europa apontou que “as pessoas começam a interrogar-se sobre o futuro do mundo, sobre o destino da vida”.
A+ / A-

“É hora de acordar”. O repto, do cardeal Angelo Bagnasco, ecoou esta terça-feira de manhã pelo recinto de oração do santuário de Fátima. Perante milhares de peregrinos, o presidente do Conselho das Conferências Episcopais da Europa apontou que “o Ocidente parece perder a sua própria humanidade, procurando ilusões que fazem muitas promessas mas que degradam”.

Por outro lado, “o mundo proclama a vida e semeia a morte, declara a solidariedade e fecha-se, prega o amor mas é individualista”.

Contudo, sublinhou o cardeal italiano na homília, “as pessoas começam a interrogar-se sobre o futuro do mundo, sobre o destino da vida”.

Angelo Bagnasco lembrou que, como há cem anos, “começam a surgir as perguntas verdadeiramente importantes, a necessidade de verdade, a sede de amor e de bem”.

“É o acordar que já começou e que não vai parar”, salientou o Cardeal.

O presidente do Conselho das Conferências Episcopais da Europa diz ainda que é por isso que as pessoas vêm a Fátima. “Porque o coração humano tem necessidade de palavras de vida eterna,” afirmou o Cardeal Angelo Bagnasco, para quem “em Fátima continua a brilhar o sol, a luz que brota do seio da Virgem Santa: Jesus Cristo”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.