O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Sindicatos dos professores ameaçam fazer greve em época de exames

01 jun, 2017 - 18:20

Fenprof e FNE anunciam que os professores vão paralisar a 21 de Junho se o Governo não responder de forma positiva a reuniões marcadas para a próxima semana.
A+ / A-

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou esta quinta-feira a marcação de uma greve nacional de professores para 21 de Junho, em plena época de exames.

A concretização da paralisação fica dependente dos compromissos que o Ministério da Educação estiver disponível para assumir numa reunião a realizar na terça-feira.

"A Fenprof decidiu anunciar a marcação desta greve para 21 de Junho, mas só formalizar a sua convocatória no dia 6 de Junho, após a realização da reunião com o ministro da Educação, caso a mesma não produza resultados concretos e satisfatórios", afirmou Mário Nogueira, secretário-geral da Federação, em conferência de imprensa no final de um encontro do secretariado nacional.

A marcação da greve da Fenprof coincide com o anúncio da Federação Nacional da Educação (FNE), que ameaça avançar para uma paralisação no mesmo dia, caso não obtenha respostas do Governo também na próxima semana.

A Federação Nacional da Educação (FNE) anunciou hoje que entregará um pré-aviso de greve para 21 de junho, época de exames, se não saírem compromissos de uma reunião a realizar com o Governo na próxima semana.

A 18 de Abril, a Fenprof entregou na residência oficial do primeiro-ministro, António Costa, um documento com as reivindicações que levaram os professores a desfilar com uma faixa de 550 metros pelas ruas de Lisboa.

Os professores reclamam o descongelamento das carreiras em Janeiro, um regime especial de aposentação ao fim de 36 anos de serviço e uma revisão dos horários de trabalho.

Manifestam-se ainda contra a transferência de competências para as autarquias na área da educação e pretendem ver aplicada uma efectiva redução do número de alunos por turma em todas as escolas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Eborense
    02 jun, 2017 Évora 08:45
    A FENPROF ainda existe? O camarada nogueira ainda está no activo? Porreiro, pá!