O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Trump recebido como um rei na Arábia

20 mai, 2017 - 11:47

Presidente norte-americano inicia primeira digressão pelo estrangeiro. Na Arábia Saudita vai concluir uma série de acordos sobre vendas de armamento, avaliados em mais de 100 mil milhões de dólares.
A+ / A-
A primeira viagem oficial de Trump começa na Arábia Saudita

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou este sábado a Riade, na Arábia Saudita, para a sua primeira visita oficial ao estrangeiro desde que tomou posse, em Janeiro.

Trump foi recebido pelo rei da Arábia Saudita durante uma elaborada cerimónia de boas-vindas, com honras militares.

Trump é o primeiro Presidente norte-americano a escolher um país maioritariamente muçulmano para a sua primeira visita internacional como Presidente, uma escolha que pretende mostrar respeito pela região, depois de meses de uma dura campanha de retórica antimuçulmana.

O casal Donald e Melania Trump foi recebido com um aperto de mão pelo rei Salman, de 81 anos, que usou uma bengala de apoio e foi levado até aos degraus do avião num carrinho de golfe, relata a agência noticiosa AP.

Os dois líderes trocaram cumprimentos amistosos e Trump disse que era "uma grande honra" estar na Arábia Saudita, antes de vários caças sobrevoarem o local, deixando um rasto vermelho, branco e azul no céu.

Melania Trump usava um fato preto com cinto dourado e não cobriu a cabeça, de acordo com o costume de dignitários estrangeiros que visitam a Arábia Saudita.

Nesta visita, deve ser concluída uma série de acordos sobre vendas de armamento, avaliados em mais de 100 mil milhões de dólares.

A agenda de Trump não foi divulgada na íntegra, mas amanhã deverá pronunciar, perante mais de 50 dirigentes de países muçulmanos, um discurso sobre o Islão, numa cimeira que foi já abençoada pelo imã de Meca.

Depois da Arábia Saudita, na agenda do Presidente norte-americano seguem-se visitas a Israel, Bélgica e Itália, onde vai ser recebido pelo Papa Francisco, no Vaticano.

Donald Trump realiza a sua primeira digressão ao estrangeiro numa altura em que enfrenta várias polémicas internas, relacionadas com a demissão do director do FBI e a revelação de informação secreta à Rússia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Mara
    20 mai, 2017 Portugal 14:04
    Dormem tranquilos sobre estas almofadas de dinheiro e armas, que vão matar e atirar para a desgraça milhares de inocentes? Infelizmente há seres humanos piores do que monstros...
  • Exodus
    20 mai, 2017 13:52
    um pais que diz que luta pela paz e democracia.... que sobrevive a vender arsenal de guerra... com papas e bolos...
  • couto machado
    20 mai, 2017 porto 13:35
    Que faça boa viagem e que regresse mais bem disposto para aturar os democratas e outros especimens...
  • António Manuel
    20 mai, 2017 Setúbal 13:29
    IMPEACHMENT. E já vai tarde. Um oportunista que ainda tem o apoio do Congresso e do Partido Republicano!