O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Brasil. ONU monitoriza fronteira com a Venezuela

19 mai, 2017 - 18:55 • Liliana Monteiro

Mais de seis mil venezuelanos atravessam todos os dias a fronteira para o Brasil. Alguns vão para comprar comida e procurar medicamentos, outros acabam por ficar.
A+ / A-
Venezuela. Manifestações continuam a fazer mortos
Venezuela. Manifestações continuam a fazer mortos

O Brasil está preocupado com o crescente número de refugiados venezuelanos a chegar ao país. O director do centro de informação das Nações Unidas local, Maurizio Giuliano, diz à Renascença que a ONU está já a monitorizar o terreno para perceber do que precisam.

“Estamos a seguir muito de perto a situação dos venezuelanos que chegam ao Brasil. Vários membros das Nações Unidas Brasil já foram até à fronteira com a Venezuela ver as condições que são precárias e difíceis. É um problema de pobreza”, explica.

“No que toca a ajuda, é sabido que o Brasil é um país com bom nível de desenvolvimento, por isso terá sempre de ser o Governo a pedir-nos para ajudarmos”, indica o responsável.

Mais de seis mil venezuelanos atravessam todos os dias a fronteira para o Brasil, segundo os dados avançados pelo ministro da Defesa do Brasil, Raul Jungmann, à agência Reuters. Alguns vão para comprar comida e procurar medicamentos, outros acabam por ficar.

“O Governo ainda não nos pediu qualquer tipo de ajuda, mas é claro que estamos totalmente disponíveis para ajudar”, garante o director do Centro de informação das Nações Unidas no Brasil. Diz Maurizio Giuliano que o Brasil até agora recebeu “de braços abertos os venezuelanos, assim como todos os outros migrantes e refugiados”.

Por seu lado, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, diz que está já a ser delineado um plano para lidar com esta realidade, que tende a agravar-se, e diz-se preocupado com a questão humanitária que este fluxo migratório está a levantar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Miguel Botelho
    19 mai, 2017 Lisboa 19:46
    Da maneira como está o Brasil, quase que tenho a certeza que a Venezuela também aceita receber refugiados brasileiros.