O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

E se em vez de um táxi, apanhasse uma scooter?

20 abr, 2017 - 16:01

O “car sharing” é uma realidade em Portugal e até já é possível partilhar bicicletas. Agora, chegou a vez das scooters. Tudo em nome de viagens mais económicas e sustentáveis.
A+ / A-

E se em vez de pegar no seu carro ou apanhar um táxi, apanhasse uma scooter para ir para o trabalho ou almoçar a qualquer lado? Os portugueses do Centro de Excelência de Inovação da Indústria Automóvel (CEIIA) desenvolveram a tecnologia que torna isso possível.

“O que interessa é ir do ponto A para o B da forma mais económica e sustentável e também mais confortável para a nossa necessidade imediata”, afirmou André Dias, da CEIIA, no programa Carla Rocha – Manhã da Renascença.

O projecto foi lançado esta quarta-feira e funciona através de uma aplicação no telemóvel.

“Todas as scooters estão permanentemente ligadas ao nosso sistema e é possível ver a localização, em tempo real, de todas elas, bem como a autonomia delas”, uma vez que são eléctricas”, explica o coordenador do projecto de “scooter sharing”.

Ao descarregar a aplicação, é pedido uma fotografia do Cartão do Cidadão e da carta de condução e ainda o número do cartão de crédito. A partir daí, pode usar a moto, que tem sempre dois capacetes disponíveis.

No total, existem 170 scooters disponíveis, “que nos permitem cobrir a cidade de Lisboa”, sobretudo o eixo central. À medida que a procura for aumentando, a oferta irá sendo actualizada.

A pessoa pode, assim, deslocar-se para onde quiser e estacionar junto ao local de destino. Não existem parques destinados a este serviço.

Neste projecto, em parceria com a CEIIA, está a maior rede europeia de aluguer de scooters, a espanhola Cooltra, que investiu 20 milhões de euros.

O negócio da partilha de veículos não é novo em Portugal. Outras empresas já o fazem, incidindo, sobretudo, no automóvel. É o caso da CP, da EMEL (Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa) e dos transportes de Lisboa, com o serviço Mob.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivan Silva
    23 abr, 2017 Odivelas 00:06
    E gostaria de saber e pode alugar por mês. Se fica mais barato e pode no cartão débito
  • Bispo On Road
    21 abr, 2017 Lisboa 16:23
    Já usei é muito prático! A mota tem 2 capacetes um na mala do banco e outra na top case. As motas têm uma zona de utilização, grande lisboa, onde têm de ser deixadas no final da viagem. No site têm um código para 20 minutos grátis mas se usarem o meu ganham 30 minutos grátis vocês, e 30 minutos eu. O meu código promocional é: xrbzt Vejam o meu vídeo no youtube a usar o serviço 🙂 http://www.youtube.com/watch?v=LNnIpxn7HhA
  • quintasdomar
    20 abr, 2017 apartamento 16:56
    O que querem mesmo é deitar abaixo os taxistas, empurrar-lhes para o desemprego. Tudo fazem para que este serviço seja substituído por outra coisa. Se bem que há muitos taxistas desonestos e muitos nem deveriam ter esta profissão, ou pelo menos não a mereçam.