O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

"Sócrates ladrão, não queremos a fundação". Protesto em Coimbra por causa de "contas" antigas

18 mar, 2017 - 15:13

Em causa está a passagem da Universidade de Coimbra a fundação, possível graças ao Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior, criado pelo Governo de Sócrates, em 2007.
A+ / A-

O antigo primeiro-ministro José Sócrates foi recebido, este sábado, por cerca de 20 estudantes em protesto contra a passagem da Universidade de Coimbra a fundação, considerando o ex-governante responsável pelo regime fundacional.

"Sócrates ladrão, não queremos a fundação", gritaram os estudantes, enquanto José Sócrates entrava no auditório da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, onde discursa no painel "Haverá uma política apartidária?", no âmbito do primeiro Encontro Nacional de Estudantes de Sociologia.

Os responsáveis pelo protesto acusam o antigo primeiro-ministro de ser um dos responsáveis pela possibilidade de passagem ao regime fundacional nas universidades portuguesas, por ter sido no Governo de José Sócrates que, em 2007, foi introduzido o Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior (RJIES).

Os estudantes envergavam cartazes onde podia ler-se "Nem RJIES, nem fundação. Não esquecemos o que fizeram em 2007" ou "UC a fundação é mais um prego no caixão".

Pedro Pinheiro, estudante de Filosofia presente na acção de protesto, sublinhou que foi o Governo de José Sócrates que abriu portas à passagem a fundação das universidades, o que a seu ver pode ser um passo à privatização das instituições do ensino superior.

"Põe em causa a universidade pública, democrática e inclusiva", sublinhou.

A transformação ou não da instituição em fundação deverá ser discutida no Conselho Geral eleito recentemente, depois de o reitor ter proposto o início do debate da passagem ao regime fundacional em Julho.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Indignada
    21 mar, 2017 Fig. da Foz 11:11
    O comentador Filipe é um vermelho socialista/comunista aqui infiltrado. O discurso dele, falsificando o que se passou na FCSH-UNLisboa, é típico de quem levou uma lavagem cerebral. Tenho a certeza de que não sabe o que é o fascismo. Ainda me recordo de que nos anos a seguir à data da perfídia, a malta instruída e cônscia como é em matéria política, NÃO sabia escrever a palavra fascismo..., quanto mais em que consistia, qual era a sua ideologia. E é esta carneirada que nos está governando. Nada de censura, certo?
  • Indignada
    20 mar, 2017 Fig. da Foz 19:10
    "Sócrates ladrão..." parabéns à rapaziada, pois fugiu-lhes a boca para a verdade!
  • Antonio Fernando Jus
    18 mar, 2017 Porto 20:56
    Um protesto de 20 pessoas é notícia de destaque??? enfim.
  • Eborense
    18 mar, 2017 Évora 18:14
    Poderiam ter cantado também " Sócrates Ladrão, o teu lugar é na prisão". E outras...
  • fanã
    18 mar, 2017 aveiro 17:56
    Vinte matrecos , em missão encomendada , insultando estupidamente , quem ainda não foi tão pouco julgado . Cheira a PSD que tresanda !
  • Filipe
    18 mar, 2017 évora 17:12
    Gente oriunda de movimentos Fascistas / Nazis , tal como aconteceu antes em calarem uma conferência numa universidade , onde o que interessa é uns trocos para os shot´s das noites , nem eles sabem o que são urnas de voto .
  • isidoro foito
    18 mar, 2017 elvas 17:01
    Se Sócrates não for condenado alguém tem que ser condenado no lugar dele , porque se o processo for arquivado ou ele obsolvido em julgamento , é mais que certo que ele vai pedir uma indeminização pelo tempo preso , por isso os contribuintes mais uma vez vao ser chamados a pagar uma choruda indeminização , mas em minha opinião pessoal quem deve pagar são os responsáveis do processo do seu bolso ou então ocuparem o lugar dele em évora
  • M
    18 mar, 2017 Lisboa 16:56
    Que vergonha de título! Já não existem jornalistas, só jornaleiros a mando. Uns gatos pingados, no meio de uma Universidade com milhares de alunos, têm relevo numa notícia nacional e ainda por cima com destaque. Não satisfeitos, mais um título para lavagem cerebral.
  • Carlos Costa
    18 mar, 2017 Santarem 16:52
    Espero que este corrupto seja brevemente enviado para o seu "hotel" em Évora.Com ele atrás das grades, a sociedade ficará muito mais segura!!!!
  • Carlos Gonçalves
    18 mar, 2017 Seixal 16:42
    Grande protesto...cerca de 20 alunos...pela conversa devem ser do pcp!!