O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Renascença eleita Marca de Confiança 2017

07 mar, 2017 - 08:15

Prémio que distingue a rádio em que os portugueses mais confiam é "uma homenagem a todos os que trabalharam e trabalham na Renascença". "Um sinal de que estamos a cumprir a nossa principal missão: estar presente e ‘a par com o mundo’", diz o director-geral de produção.
A+ / A-
Renascença eleita Marca de Confiança 2017

Pela primeira vez, a Renascença foi eleita como Marca de Confiança – ou seja, a rádio na qual os portugueses mais confiam (26%), de acordo com o estudo apresentado pela revista das Selecções do Reader’s Digest.

O resultado revela um crescimento significativo face ao registado em anos anteriores.

Tendo por base um conjunto de indicadores, o estudo determina que uma Marca de Confiança é uma marca fiável, eficaz, com uma justa relação de valor, que transmite segurança e está nas preferências do consumidor, sendo-lhe familiar.

De forma transparente, justa e directa, sem candidaturas ou inscrições, análises prévias, exclusões ou quaisquer outras condicionantes, é eleita Marca de Confiança aquela que soma o maior número de votos na respectiva categoria.

O modelo de inquérito é pergunta aberta: “A minha marca de maior confiança na categoria de estações de rádio é…”. E questionário misto (online e postal) dirigido aos assinantes das Selecções do Reader’s Digest.

Também é requerida a valorização de três atributos numa escala de 1 a 5: qualidade, relação custo/benefício e percepção das necessidades do cliente.

Em todos, a Renascença alcança um resultado acima de 4, o que a coloca num patamar de excelência para os consumidores.

Para Pedro Leal, director-geral de produção da Renascença, o prémio “é uma homenagem a todos os que trabalharam e trabalham hoje na Renascença e um sinal de que estamos a cumprir a nossa principal missão: estar presentes e ‘a par com o mundo’”.

“Há algo de inexplicável na confiança: não acontece, vai acontecendo; não se determina, vai-se pressentindo; está para lá da distância – longe ou perto –, confia-se. É com esta certeza que percebemos que este é um prémio que se começou a construir há muitos anos e que gostaríamos que seu espírito perdurasse por muitos mais”, diz ainda.

Nesse sentido, conclui, “recebemos este prémio com a consciência de que a confiança, tal como a credibilidade, é um valor determinante para um órgão de comunicação social”.

O estudo foi realizado entre 15 de Setembro e 30 de Novembro de 2016. A margem de erro é de 2,9% e a amostra é ponderada nas variáveis género e idade.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ah pois!
    10 mar, 2017 A censura 16:52
    RR a rádio que não publica os comentários, que censura uns mas não censura outros piores. Deixa-me rir.