O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

D. António Marto confia que canonização de pastorinhos será este ano

20 fev, 2017 - 16:59 • Paula Costa Dias e Lusa

Os exemplos de Francisco e Jacinta são uma oportunidade para descobrir a beleza da santidade, diz o bispo de Leiria–Fátima.
A+ / A-

O bispo da diocese de Leiria–Fátima disse esta segunda-feira ter esperança de que ainda este ano seja concedida a canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta.

Falando com jornalistas, depois de uma missa em que se assinalou a festa litúrgica dos beatos, D. António Marto lembrou que “está um processo em Roma a correr bem, mas tem os seus trâmites, leva o seu tempo”. No entanto disse ter “esperança confiante, de que possamos receber esse belo anúncio ainda durante este centenário.”

Sobre a festa litúrgica que se assinala esta segunda-feira, D. António Marto disse ser um ponto alto da celebração do centenário das aparições porque é um convite a descobrir a beleza da Santidade destas crianças que são modelo para o nosso quotidiano. Para o bispo, “Francisco era uma criança que ficou fascinada pela beleza de Deus, do seu amor, da sua ternura, da sua santidade, para um mundo que se tinha esquecido de Deus e hoje estamos nessa situação, uma espécie de eclipse cultural de Deus”.

Por isso, resume o bispo, o exemplo de Francisco “é um chamamento a despertar a fé.”

Quanto a Jacinta, afirmou o bispo de Leiria–Fátima, distinguiu-se sobretudo “pelo espírito de compaixão com aqueles que sofrem, com os pecadores, afastados”, e conclui que “a compaixão é uma virtude hoje muito esquecida.”

A celebração da Festa Litúrgica dos beatos incluiu ainda uma catequese orientada pela irmã Ângela Coelho, postuladora da Causa de Canonização de Francisco e Jacinta, junto de centenas crianças que se reuniram na Basílica da Santíssima Trindade.

A irmã Ângela também manifesta a sua esperança num final rápido para o processo. “Não sei a data e não tenho previsões. Tenho expectativas. Gostaria muito e tenho uma grande esperança”, disse a postuladora da causa, Ângela Coelho, questionada pela agência Lusa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.