O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

​ANA quer cobrar taxas a jornalistas em serviço no aeroporto

17 fev, 2017 - 07:13

A empresa que gere os aeroportos também quer ver previamente às imagens captadas pelos repórteres. Sindicato fala em "exigências ilegais".
A+ / A-

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) está preocupado com as recentes exigências da ANA - Aeroportos de Portugal impostas aos jornalistas que pretendam fazer reportagem fotográfica/multimédia nas instalações do Aeroporto de Lisboa.

Em comunicado, o SJ denunciou “uma série de exigências ilegais” por parte da empresa que gere os aeroportos, entre as quais um pedido de autorização prévia e a aplicação de taxas de serviço e a reivindicação do direito a pré-visualizar as imagens captadas.

O sindicato lembra que continua à espera de uma reunião urgente pedida em 31 de Janeiro à ANA, para discutir o assunto.

No comunicado agora emitido, o SJ recorda que a actividade de jornalista é regulada legalmente na Lei n.º 1/99, que integra a liberdade de acesso às fontes de informação, que se traduz, “nomeadamente, no direito de acesso a locais abertos ao público, desde que para fins de cobertura informativa”.

As instalações do aeroporto “configuram locais abertos ao público, podendo, por isso, os jornalistas aí desempenharem trabalho jornalístico, desde que se munam do respectivo título profissional”, referiu o SJ, acrescentando que, “além disso, o condicionamento do exercício da actividade jornalística ao pagamento de taxas, mediante a análise do serviço em causa, configura-se como uma exigência ilícita”.

Desde 2012 que ANA é gerida pelo grupo francês Vinci.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • vaca voadora
    18 fev, 2017 Santarém 22:26
    Estes devem já ter aprendido alguma coisa com o atual governo, taxas e taxinhas sobre tudo e todos, porque não sobre o ar que respiramos?.
  • rosinda
    17 fev, 2017 palmela 18:15
    Os jornalistas nao podem vender a liberdade de expressao da porta para fora?
  • rosinda
    17 fev, 2017 palmela 17:53
    Se um cigano for para dentro do aeroporto vender oculos como e que fazem?
  • Nuno
    17 fev, 2017 V.N.Gaia 16:01
    Estes Srs vieram para cá sacar o mais que poderem no mais curto espaço de tempo, quem poderia e devia alertar o País para o que daí viria não o fez se o tivesse feito, talvez o rumo das negociatas não tivesse sido este que agora estamos a enfrentar. agora parece já ser tarde, aliás ouve alguém que chamou a atenção mas não lhe deram ouvidos..Só me admiram que ninguém tenha reagido contra estas negociatas, tenho muitas duvidas se os Portugueses deram legitimidade a esta classe politica para venderem e como venderam o nosso património e a preço de saldo, já repararam que tudo o que dava lucro foi vendido e todas as taxas e taxinhas foram aumentadas? Isto só prova que esses Srs. são insaciáveis . Também não vi nem li os Srs indignarem-se contra este tipo de negociatas, nem denunciarem o seu conteúdo, pois muita coisa deve estar escondida e que nós não sabemos.Vejam agora o exemplo só para vermos a diferença: hoje:antigo 1º ministro inglês Tony Blair a querer que os britânicos se levantem contra o brexit. e nós o que fazemos ?????? contra isto:NADA baixamos a cabeça. Enfim cada povo tem o que merece.
  • Carlos Silva
    17 fev, 2017 Porto 09:09
    Uma excelente medida para começar a pagar o novo aeroporto. Sr jornalista "Bota na conta do PASSOS"!...
  • 17 fev, 2017 LX 08:57
    mesmo desconhecendo a Lei penso que ensandeceram. Pré - visualização de imagens???? Mas não é um espaço público e que é gerido segundo as mais elementares regras da civilidade?? Acaba por passar por censura.
  • Luis
    17 fev, 2017 Tomar 08:55
    isto é alguma lei nova do donald trump?
  • zita
    17 fev, 2017 lisboa 07:51
    Olha e a liberdade de expressão! onde fica? Olha os defensores das mais amplas liberdades, dos outros é claro! Olha o grupo francês os da Liberté, Egalité, Fraternité, a nossa é claro! Mas as leis portuguesas são para aplicar em território nacional, e a ANA, está em Portugal. Era o que faltava era visualizarem previamente as imagens, quer dizer, se não agradarem não se publicam, e a tal da liberdade de expressão onde fica?