O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Comandos. Militares suspensos apresentaram recurso ao CEME

16 fev, 2017 - 20:30 • Ana Rodrigues

O general Rovisco Duarte não tem um prazo para responder mas, segundo a Renascença apurou, quer decidir dentro de uma ou duas semanas.
A+ / A-

Os três militares punidos com pena de suspensão, na sequência da morte de dois instruendos dos Comandos, apresentaram recurso.

Tal como a Renascença já tinha avançado os militares foram suspensos de funções entre 10 e 30 dias, com respectiva redução de ordenado.

O Exército confirmou agora que os dois oficiais e um sargento reclamaram, como era o seu direito, para o Chefe de Estado-Maior do Exército (CEME).

A lei confere aos três militares suspensos a hipótese de reclamação ou de recurso a hierarquia superior, que neste caso é o Chefe de Estado-Maior do Exército, e foi isso que fizeram.

Nesta altura, o departamento jurídico daquele ramo está a analisar os recursos. O general Rovisco Duarte não tem um prazo para responder mas, segundo a Renascença apurou, quer decidir dentro de uma ou duas semanas.

A pena de suspensão foi aplicada a dois oficiais e um sargento por violação do Regulamento de Disciplina Militar durante a recruta do 127º curso de Comandos, em que um dos instruendos morreu logo no primeiro dia e o segundo, internado na mesma altura, faleceu uma semana depois.

A par dos processos disciplinares, o Exército suspendeu temporariamente o 127º curso e anulou as edições seguintes até à implementação das medidas correctivas decorrentes da avaliação extraordinária ordenada pelo chefe do Estado-Maior do Exército, general Rovisco Duarte.

As mortes levaram também o Ministério Público a abrir processos criminais, o que levou à detenção temporária de vários instrutores para serem presentes a tribunal.


Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • duvidoso
    18 fev, 2017 Santarém 22:23
    O que está por apurar e condenar perante a justiça são os verdadeiros responsáveis pelas mortes dos militares e parece-me que se anda a procurar fazer perder tempo para ver se tudo vai acabar por cair no esquecimento.
  • Ribas Rocha
    17 fev, 2017 Cidade 00:46
    Naoforam suspensos, tiveram despacho de suspensao, que so e cumprida depois de esgotado o prazo do Recurso Hierárquico.. 10 dias como houve recursos.. Vai para o CEME que depois de receber tem 30 dias para decidir.
  • . Ribas Rocha
    17 fev, 2017 Cidade 00:24
    Vai chegar ao CEME via CFT que tem 3 dias para enviar para Santa Apolonia.. O CEME tem 30 dias para dar provimento ou mandar executar a pena.