O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

EUA. Papa critica avanço de pipeline sem consentimento das tribos locais

16 fev, 2017 - 01:21

Francisco falou esta quarta-feira com representantes de tribos que participam no Fórum dos Povos Indígenas, em Roma.
A+ / A-

O Papa criticou a decisão da Administração Trump de dar luz verde à construção do oleoduto Keystone XL, revertendo decisões do anterior Presidente norte-americano.

Barack Obama decidira suspender os projectos por razões ambientais e de protecção dos povos indígenas.

Francisco considerou esta quarta-feira que as populações indígenas que vivem na zona afectada pelo projecto deviam ter dado consentimento a qualquer actividade que afecte a sua cultura e “a relação ancestral deles com a terra”.

O Sumo Pontífice fez estes comentários a representantes de tribos que participam no Fórum dos Povos Indígenas, em Roma.

“No que a isto diz respeito, o direito ao consentimento prévio deve sempre prevalecer”, disse o Papa, citando a Declaração da ONU de 1997 sobre os Direitos dos Povos Indígenas. “Só então é possível garantir uma cooperação pacífica entre as autoridades governamentais e os povos indígenas, de modo a superar confrontação e conflitos”.

As tribos Standing Rock Sioux e Cheyenne River Sioux consideram que o projecto vai impedir a prática de cerimónias religiosas no Lago Oahe.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.