A+ / A-

Grão-mestre da Ordem de Malta demite-se após diferendo com o Vaticano

25 jan, 2017 - 00:30

Matthew Festing deixa o cargo a pedido do Papa Francisco, segundo um porta-voz da organização.
A+ / A-

Veja também:


O grão-mestre da Ordem Soberana e Militar de Malta (OSMM) demitiu-se na sequência de um braço-de-ferro com o Vaticano, anunciou o porta-voz da organização.

Matthew Festing deixa o cargo a pedido do Papa Francisco, com quem esteve reunido esta terça-feira em audiência, refere a mesma fonte da OSMM citada pela agência Reuters. “O Papa pediu que se demitesse e ele concordou.”

A Ordem de Malta foi fundada no século XI. O cargo de grão-mestre é, por tradição, vitalício, mas pode haver excepções.

Na origem deste braço-de-ferro está a decisão de Matthew Festing de afastar Albrecht von Boeselager, que ocupava o cargo de grão-chanceler da OSMM.

Boeselager é acusado de ter permitido a distribuição de preservativos em três missões humanitárias da Ordem de Malta na Birmânia, contrariando assim a doutrina da Igreja Católica sobre contracepção. Instado a demitir-se, na presença de Festing, Boeselager recusou, negando as acusações, pelo que foi suspenso. Alegadamente, Festing terá dito que a demissão de Boeselager correspondia à vontade do Papa Francisco.

A Santa Sé manifestou, contudo, dúvidas sobre o processo e cartas entretanto reveladas, entre a secretaria de Estado da Santa Sé e a Ordem, sublinham que Francisco não tinha pedido a demissão de ninguém, preferindo que o assunto fosse resolvido internamente.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.