A+ / A-

Morreu o médico Daniel Serrão

08 jan, 2017 - 12:33

Tinha 88 anos e era reconhecido pelo seu trabalho no campo da ética e da bioética.
A+ / A-
Daniel Serrão, um defensor da ética da vida
Daniel Serrão, um defensor da ética da vida

Morreu este domingo o médico Daniel Serrão, especialista em ética da vida, vítima de problemas respiratórios decorrentes de um atropelamento que sofreu há mais de dois anos. O funeral realiza-se esta segunda-feira pelas 9h45, saindo da Igreja da Lapa, no Porto.

Reconhecido pelo seu trabalho no campo da ética e da bioética, o professor tinha 88 anos e foi também conselheiro do Papa por ser membro da Academia Pontifícia para a Vida.

Daniel dos Santos Pinto Serrão nasceu em 1 de Março de 1928 em Vila Real. Em 1944, completou o Curso Geral dos Liceus em Aveiro com 18 valores e, um ano depois, termina o Curso Complementar de Ciências, também com 18 valores.

Em 1951, termina o curso de Medicina na Universidade do Porto, com média final de 17 valores. Em 1959, doutorou-se com 19 valores e, em 1961, concorre a professor extraordinário de Anatomia Patológica, concurso onde é aprovado por unanimidade.

Cumpre o serviço militar obrigatório, de 1951 a 1953, prestando serviço no Hospital Regional n.º 1 do Porto. De Outubro de 1967 a Novembro de 1969, esteve em Luanda, Angola, onde prestou serviço no Hospital Militar como anátomo-patologista. Deixou a guerra como Major.

Em 1971, concorre a Professor Catedrático e foi aprovado, mais uma vez por unanimidade, tendo assumido a direcção do Serviço Académico e Hospitalar de Anatomia Patológica.

Em 1975, montou um laboratório privado de Anatomia Patológica e, de 24 de Junho de 1975 até 30 de Junho de 1976, esteve demitido de todas as suas funções em consequência de um saneamento selvagem, que foi anulado por decisão do Conselho da Revolução, tendo-lhe sido pagos os vencimentos dos doze meses durante os quais foi impedido de exercer as suas funções académicas e hospitalares.

Foi jubilado em 1 de Março de 1998.

Ao nível pessoal, casou em 1958 com Maria do Rosário de Castro Quaresma Valladares Souto, de quem teve seis filhos (um deles falecido em 1993). Tem nove netos.

Em 2014, foi atropelado numa passadeira, no cruzamento das ruas do Conde de Avranches com S. Tomé, no Porto, e esteve internado no Hospital de S. João.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria da Esperança
    19 jan, 2017 São Miguel- Açores 00:59
    professor, obrigada pelo sua vida exemplar Grande Homem, morreu como viveu ...no silêncio...Sentidas condolências à Sua Família. Maria da Esperança
  • agostinho v couto
    09 jan, 2017 usa 03:55
    Morreu um ,verdadeiro ,,Doutor fizicamente mas fica para sempre o seu exemplo de vida humanista ,defensor da vida ,,do ,,ser humano enfim ,,da existencia humana ,de ser ,,homem ou mulher ,,mas acima de tudo ,, ser gente ser ,, homaninade ,, ser alguem ,,,sobre a terra ser aquilo para que foi ,,,designano independente das suas ,,idiologuias ,,foi sem duvidas um marco historico nos tempos que atravessamos resta-me manifestar as minhas ,,condolencias a ,,familia enlutada ,,,,,na realidade pessoas como estas nunca deveriam ,,desaperer ,,mas e a lei da vida ,,,,tudo o que ,,nasce morre seja ,,grande ou puequeno rico ou pobre grande ou pequenoo ,,,homem ou mulher preto ou branco desde o momento que nasces teens um fim curto ou longo ,,mas teraz um fim ,,,,melhor que esse fim seja ,,um exemplo para os que vierem a ,,seguir o que e o exemplo deste,,,Senhor ...assim fossem todas as pessoas que nos rodeiam ,,,bem haaja Doutor por tudo que nos deixou ,,como exemplo de vida e acima de tudo ,,,como ,,se humano
  • Francisco Freitas
    08 jan, 2017 Monchique 22:02
    Quero deixar o meu reconhecimento por tudo quanto o senhor Professor fez em defesa da vida, bem haja. Aqueles que assim defendem a vida humana, imortalizam-se para sempre. Muito obrigado senhor doutor.
  • Jaime Santos
    08 jan, 2017 Espinho 16:11
    Os meus mais sentidos pêsames à família do sr. prof. Dr. Daniel Serrão. Será recordado pelos ensinamentos em favor da vida e da ética. Assisti a várias das suas palestras na área da medicina e da biologia em especial. Fiz uma viagem a Israel em 2010 em que tive a sorte de conhecer melhor o sr. professor Dr. Daniel Serrão. Bem haja pelos valores que transmitiu. Até sempre. Jaime Santos
  • FM
    08 jan, 2017 gaia 14:27
    APRESENTO AS MINHAS CONDOLÊNCIAS HÁ FAMÍLIA DO DR.DANIEL SERRÃO.CONSIDERO-O UM APÓSTOLO DA MEDICINA.NUNCA PRECISOU DE PROTAGONISMO PARA SER GRANDE.AO DR.MANUEL SERRÃO APRESENTO AS MINHAS CONDOLÊNCIAS PORQUE TAMBÉM O ADMIRO PELO SEU. PORTISMO.QUE O SEU PAI DESCANSE EM PAZ.
  • Maria Franco
    08 jan, 2017 Loures 14:11
    Era uma pessoa que muito respeitava sinto o seu desaparecimento fisicamente pois ficará a grata recordação de um HOMEM respeitável , obrigado por tudo que nos transmitio . Que seu espirito nos acompanhe para todo o sempre Adeus amigo Mimi Franco
  • Joaquina Maria Santo
    08 jan, 2017 Senhora da Hora 14:01
    Perdeu as um Grande Homem. Ficam os seus ensinAmentos e os seus princípios. Até sempre, Sr. Doutor.
  • MANUEL DA COSTA
    08 jan, 2017 SYDNEY - AUSTRÁLIA 13:13
    A morte deste médico, será para muitos mais sentida, que a dum político oportunista. Que descanse em paz. Condolências à família enlutada,
  • Avelino Marques
    08 jan, 2017 Rio Tinto 13:01
    Os meus mais sentidos pêsames à família. Que o Senhor Professor descanse em Paz. Será sempre recordado pelo bem e em prol da vida.
  • Júlio Silva Sousa
    08 jan, 2017 Nazaré 12:54
    Meus pêsames à família do ilustre médico, professôr e amigo Dr. Daniel Serrão, a quem Portugal e o mundo muito ficam a devêr, nomeadamente por seu grande contributo em prol da ética.