|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Deixar de fumar foi a sua resolução de Ano Novo? Vai custar menos

03 jan, 2017 - 12:54

Estado aumentou a comparticipação do medicamento para deixar de fumar. Medida deve custar 1,3 milhões de euros por ano.

A+ / A-

Desde o início do ano, o medicamento Champix, para deixar de fumar, é comparticipado pelo Estado em 37%, segundo a autoridade nacional do medicamento.

Este fármaco sujeito a receita médica está comparticipado no escalão C (37%) desde 1 de Janeiro de 2017, revelou o Infarmed, especificando que perante a lei actual não é necessário a publicação em Diário da República da lista de medicamentos comparticipados.

A medida deverá custar 1,3 milhões de euros por ano ao Estado, segundo fonte oficial.

Até ao final do ano, devem ser criadas 42 novas consultas de cessação tabágica ao nível nacional, com o objectivo de garantir pelo menos uma consulta aberta por Agrupamento de Centro de Saúde (ACES).

Em 2016, foram criadas 145 consultas abertas, a que se vão somar as 42 deste ano, perfazendo um total de 187 consultas.

Deverão ainda ser desenvolvidas acções de formação dirigidas, em particular, aos profissionais de saúde, para melhorar a resposta em matéria de prevenção e tratamento do tabagismo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 03 jan, 2017 14:21
    concordo com a medida mas acho que se poderia comprar o medicamento com o desconto de 37% sem ser necessário receita médica. Evitava, assim, em meu entender, perda de tempo no médico de família e/ou nos Centros de saúde. Estará correcta a minha análise ?.