O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
trabalho sem fronteiras

Europa promove ciência e conhecimento no Minho

21 dez, 2016 - 14:20

​Esta quarta-feira, falamos do contributo europeu para a promoção da ciência e do conhecimento. Foi de resto com esse objectivo que a comissão europeia organizou um roteiro que passou por empresas, centros tecnológicos e também pela Universidade do Minho.
A+ / A-
2016.12.21 TRABALHO S.F.
2016.12.21 TRABALHO S.F.

No programa de hoje, a repórter Isabel Pacheco foi conhecer melhor a Universidade do Minho, uma instituição inserida numa zona do país que tem dado o exemplo em matéria de relacionamento entre o mundo académico e as empresas. É pelo menos essa a opinião de Carlos Moedas.

Entrevistado pela Renascença, o comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação defende que Portugal está hoje melhor do que nunca nas áreas do conhecimento científico.

Carlos Moedas considera, no entanto, que - mais do que verbas - o futuro da investigação científica depende essencialmente da existência de redes de cooperação europeia. São algumas das ideias-chave do comissário europeu Carlos Moedas, que coordena o Horizonte 2020 - o programa da União europeia que, até 2020, tem 80 mil milhões de euros para distribuir pelas áreas da ciência, investigação e tecnologia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.