A+ / A-

Marcelo. É “prioridade nacional" estabilizar "sistema financeiro"

27 nov, 2016 - 18:54

Chefe de Estado reconhece que “aparecem contratempos” que dificultam esta tarefa.

A+ / A-

O Presidente da República defende que é uma "prioridade nacional" estabilizar e consolidar o "sistema financeiro português", apelando à determinação para que a economia possa garantir crescimento e emprego.

"É uma prioridade nacional a estabilização e a consolidação do sistema financeiro português", declarou hoje Marcelo Rebelo de Sousa, no seu discurso no Palácio da Bolsa, no Porto, onde presidiu à entrega do Prémio Manuel António da Mota, que este ano distinguiu a Raríssimas - Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras.

Marcelo Rebelo de Sousa assumiu, todavia, que criar essa estabilização e consolidação do sistema financeiro português era um processo complicado. "É difícil", reconheceu, apontando que quando menos se espera, "surgem obstáculos".

"Aparecem contratempos, os mais inesperados? Aparecem", pergunta e respondeu o Presidente da República, enumerando que esses contratempos podem aparecer "uns dias de manhã", "outros dias à tarde", "outros à noite", ou "à noitinha".

Marcelo Rebelo de Sousa avisa ainda que o importa é que no dia seguinte é preciso "acordar e continuar o caminho, com determinação, sabendo exactamente que é uma prioridade nacional", porque, assevera, "não há economia que possa garantir crescimento e emprego e, por isso, justiça social, senão tiver uma capacidade de financiamento que sustente esses imperativos e que passa pelo sistema financeiro".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fatima Correia
    27 nov, 2016 Lisboa 21:52
    Aqui está a resposta AO apelo do Presidente.Agora falta a bençâo do "papa" de costs,dizendo maravilhas da forma Como seu "filhote costa tratou deste caso."
  • Pinto
    27 nov, 2016 Custoias 21:32
    Quem tem tentado arruinar o país devia ser preso para o resto da vida, são pessoas à frente de cargos públicos e privados que têm arruinado famílias, que têm provocado o desemprego, a precariedade laboral e que têm fomentado a corrupção a todos os níveis.
  • 27 nov, 2016 aldeia 21:22
    E deveria ser prioridade nacional,julgar os banqueiros que tanto prejudicaram a economia em muitos milhares de milhões de euros.
  • Pois é!
    27 nov, 2016 lis 21:03
    Só com a trupe da liderança dos PSDs é que não é preciso! basta varrer para debaixo do tapete e empurrar com a barriga para passarem as responsabilidades a outros! Mesmo assim tudo fazem para boicotarem o trabalho dos outros!
  • Dário Cunha
    27 nov, 2016 Avintes 20:36
    Podes agradecer ao PSD e ao CDS toda a confusão em volta do BPN, BES, BANIF e agora da Caixa.