O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Antigo director da PJ diz que "é preciso fazer saltar da toca" fugitivo de Aguiar da Beira

19 out, 2016 - 20:55

Suspeito continua em fuga há nove dias e as autoridades apertam o cerco.
A+ / A-

O antigo director da Polícia Judiciária, Alípio Ribeiro, avalia a actuação das equipas de investigação no caso de Aguiar da Beira e considera que estão a fazer um trabalho “correcto”.

“A ideia que tenho é que o trabalho das entidades policiais é correcto. Andam à procura de um indivíduo que conhece bem os terrenos e afigura-se quase como uma batida a um animal. É preciso fazê-lo saltar da toca e creio que é isso que estão a tentar fazer”, disse à Renascença.

Alípio Ribeiro sublinha que é uma investigação que exige coordenação e muita gente. “Numa procura destas é preciso muita gente. Isto não é uma investigação relativamente a pessoas que têm passaportes, carro, dinheiro, telefone, que têm uma disponibilidade que este fugitivo não tem”.

Ao nono dia, a GNR e a Polícia Judiciária mantêm no terreno as operações para tentar localizar Pedro Dias, o alegado homicida de Aguiar da Beira.

As atenções estão voltadas para Vila Real, nas localidades de Carro Queimado, Assento, mas também em São Martinho de Anta, concelho de Sabrosa, numa quinta que faz criação de cavalos e cujos proprietários conhecem Pedro Dias.

Pedro Dias é suspeito de matar um militar e um civil, em Aguiar da Beira, distrito da Guarda, além de ter causado ferimentos a outras duas pessoas, uma delas também militar da GNR, e tem sido procurado pela GNR e pela Polícia Judiciária desde o dia 11, data dos primeiros acontecimentos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • AM
    20 out, 2016 Lisboa 15:39
    Estes tipos novos da judite, são uns convencidos, andam cheios de conjeturas e ainda se armam em casamenteiros de motor de arranque... Nada a ver!
  • Não vai ser fácil
    20 out, 2016 Marta 12:32
    Não estão a lidar com um Palito. Estão à procura de um homem que foi mercenário e caçador na África do Sul.
  • desatina carreira
    20 out, 2016 queluz 08:23
    um homem sozinho esta a demonstrar a incompetência da policia e OTARIdades portuguesas o resto e conversa para ingles ver e ouvir
  • António
    20 out, 2016 Brandoa 08:22
    Não podemos esquecer que se para o apanhar a polícia lhe der um tiro que acabe por matá-lo vamos ter meio Portugal a querer justiça contra o pobre do polícia que é um malandro e que usou demasiada força e que tem de ser julgado e indeminizar a família do falecido mesmo que a família do polícia fique a passar fome por causa disso. O soldado Hugo Ernano que o diga. Ele e a família. Há que dar força às autoridades policiais.
  • Valdemar Moreira
    20 out, 2016 Setúbal 04:13
    O meu desejo,e que "ele"ao ser descoberto, ofereça resistência,e a GNR seja forçada a abate-lo. Mesmo assim, ficava a ganhar, porque ele matou dois....
  • PUB
  • Zé Português
    20 out, 2016 Conchinchina 00:34
    Que baile que ele está a dar à polícia,10 dias a caçar o homem e nada. Grande polícia, estamos fritos com esta polícia para tratar de terrorismo, se for preciso. Chiça !
  • Matos
    19 out, 2016 Estarreja 22:45
    Se fosse verdade era mais constado, este antigo inspector deve estar arranjar um tacho pra sacar mais algum, e não consegue fazer o homem saltar da toca como diz, eu estou em Dizer que segunda Feira vi o fugitivo em Tuy Espanha direção ao Porriño, norte de Espanha....conversa está o Mundo cheio e alguns dos Agentes falam muito, faz tudo, sabe tudo e Obras ve-se poucas ou nenhumas..
  • Ana Cristina
    19 out, 2016 Estoril 21:55
    Este homem vai dar ainda muito trabalho ainda e deverá resistir até à última. Uma correção: conCelho de Sabrosa. Conselho tem outro significado.
  • Edgar
    19 out, 2016 Lisboa 21:50
    Da toca??? Ainda não conseguiram apanhar os do BPN que andam ás claras a passearem-se, e querem apanhar um que o não quer ser. Só se ele se descuidar. Haaaa, a chuva dificulta as operações ... pois é, só com sol e tempo seco. hahahaha
  • PUB