A+ / A-
Vieira da Silva

Aumento extraordinário das pensões não vai ser de 10 euros

17 out, 2016 - 09:04

Actualização de Janeiro será descontada à subida de 10 euros prevista para Agosto, diz o ministro da Segurança Social, em entrevista à Renascença. Abono de família será reforçado.
A+ / A-
Veja o resumo da entrevista de Vieira da Silva na Renascença
Veja o resumo da entrevista de Vieira da Silva na Renascença

Veja também:


O aumento extraordinário que as pensões mais baixas vão ter em Agosto não vai ser de 10 euros. O aumento extra será a diferença entre o aumento de Janeiro, à taxa de inflação, e os 10 euros.

A explicação é dada no espaço Carla Rocha - Manhã da Renascença pelo ministro da Segurança Social e do Trabalho.

As pensões visadas por esta medida são as que se encontram entre os 275 e os 628,28 euros.

“Em Janeiro, haverá a normal actualização das pensões, à taxa da inflação. Serão todas actualizadas. Depois, em Agosto, haverá um acréscimo, para permitir que todos os que tiveram as suas pensões congeladas durante cinco anos possam ter um aumento adicional que permita que, de um ano para o outro, fiquem com um valor de 10 euros mais”, explica Vieira da Silva.

Assim, por exemplo, se uma pensão for aumentada três euros em Janeiro por via da inflação, em Agosto receberá sete euros, para perfazer os 10.

Na entrevista em directo, esta segunda-feira de manhã, o ministro explicou ainda que no caso de uma pessoa receber duas pensões o cálculo do aumento incidirá sobre o valor total das mesmas. Ou seja, se uma pessoa receber duas pensões de 500 euros, o que conta são os mil euros totais.

Abono de família reforçado para combater a pobreza

Em resposta a uma questão sobre o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, que se assinala esta segunda-feira, Vieira da Silva anunciou duas grandes prioridades no Orçamento do Estado para 2017.

“Uma é melhorar a protecção social das pessoas com deficiência – que são daqueles que têm uma fragilidade maior do ponto de vista das condições de vida. Outra é uma atenção particular às crianças muito jovens, às crianças até aos três anos, com um reforço que vai mudar a natureza do abono de famílias. Ou seja, fazer com que as famílias que têm crianças até aos três anos possam ter um reforço do abono de família", disse.

Hoje, no primeiro escalão do abono de família, a criança recebe 140 euros por mês. Quando passa dos 12 para os 13 meses, cai para 30 e tal euros. Ora, até aos três anos, as famílias têm responsabilidades muito grandes. Depois, as crianças entram no pré-escolar... É verdade que depois também há muitas responsabilidades, mas hoje sabemos – e é também por isso que há problemas de natalidade – que os três primeiros anos de vida de uma criança são duros para as famílias. E por isso vamos concentrar os apoios sociais aí.

E isso é uma medida fundamental de combate à pobreza, porque está provado que uma criança que vive num ambiente pobre tem muito mais probabilidades de ser, ao longo da vida, uma pessoa em situação de pobreza”.

Em 2017, o Estado vai rever as prestações sociais não contributivas. Vieira da Silva garante que as alterações não afectarão as pensões em pagamento.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Na pontinha da rocha
    18 out, 2016 rqtp 15:00
    Oh beirão, ninguém sustenta ninguém. Toda a gente ganha é pelo seu serviço que dá, quer aceites ou não, ou quer gostes ou não. Sabes, eu sou funcionário público e ganho como muiiiiitos do privado. Tenho o meu salário congelado e fui cortado também nos subsídios. Vivo mais pobre, porque tenho o salário congelado e me impingiram uma moeda unica para o meu nível de vida aumentar e ganhar pelo valor do escudo. Eu também fico muiiiiitas vezes descontente com muitos serviços de falta de qualidade do privado, mas não ando a culpar os trabalhadores do privado pelo mal do país, seria tão burro como cego.... Ou querias despedir todos os professores do público, juízes, funcionários da Câmara, policias, gente dos hospitais e por esta gente toda a passar fome? Será que tens noção do que dizes, ou abres a boca só por abrir?! É que com ela fechada ficas mais inteligente e assim ninguém nota o contrário. Mas percebo, se fosse pelo teu raciocínio, passavam todos para o privado, trabalhar entre 10 e a 12 horas, por menos de 500 euros, só assim ficavas todo satisfeito. De gente como tu é que este país não sai da cepa torta. Vai-te por mas é à beira da rocha, mesmo na pontinha...
  • beira/beirão
    18 out, 2016 rqtparta 13:41
    Oh beirão, os funcionários públicos são gente, tem salários congelados, ganham também salários de md, têm família para sustentar e têm direito à sua dignidade. Para além de seres arrogante, ainda és mto estúpido. Ou agora metes toda a gente no mesmo saco. Não há incompetentes no privado, empresários sem escrúpulos e sem formação que só querem explorar os trabalhadores e ainda recebem subsídios? Não há maus serviços no privado? Se fosse aqui a apontar falhas, nunca mais acabava. Devias-te virar era para os gestores que ganham fortunas, politicos, banqueiros e muitos daqueles que vão por as riquezas nos ofshores. Tu és um cego que vem para aqui zurrar e apontar o dedo aos funcionários públicos, como se fossem eles o bode expiatório. Vocês parecem os nazis. cambada de idiotas. Gostas de ser discriminado como trabalhador? Que funcionários públicos, já agora? E tens muita coisa que preste neste privado? Então porque não pagam aos trabalhadores um salário digno, já que desprezas tanto os funcionários públicos....
  • beirão
    17 out, 2016 lisboa 19:28
    Tenha cuidado com os aumentos das pensões mais baixas, sr. Ministro: Olhe que estes pensionistas não foram funcionários públicos ! ... Embora tivessem sido eles que os sustentaram e....... os políticos também ! ! !
  • Jorge
    17 out, 2016 Seixal 18:08
    Citando Stephen William Hawking “ o maior inimigo do conhecimento não é a ignorância mas sim a ilusão da verdade”. Pensão de invalidez e de velhice do regime geral da Segurança Social valores mínimos de pensão: 15 a 20 anos de descontos: 275,89 euros. Pensões de aposentação, reforma e invalidez pagas pela GGA, em função do tempo de serviço: Mais de 18 e até aos 24 anos: 273,87 euros. Quem não quis trabalhar, ou descontar, ou pactuou com a vigarice, tem de sujeitar-se ao que o estado lhes dá do dinheiro dos contribuintes. O CES foi aplicado a todas as pensões a partir dos mil euros e não dos 4 mil euros, nem vão aumentar, apenas vai ser reposto o que foi sacado pelos agiotas do governo anterior. Tenham a inteligência de não distorcer a verdade. Se estou de acordo com reformas de 4 mil euros, não, deveria haver um limite. As pensões acima dos 600 euros não levaram um corte de 10% graças ao Tribunal Constitucional (Instituição incomodativa para muitos). É muito bom falar de barriga cheia, mas também é preciso ter inteligência, para perceber, que as reformas até 628 euros/mês não chegam para viver com dignidade.
  • martins
    17 out, 2016 dortmund 17:05
    mas esta geringonca nao cai porque e isso mesmo uma geringonca para eles nao conta o povo para eles nao importa se ganharam ou nao as eleicoes para eles a unica coisa que conta e estarem la em cima para costa geronimo e cristina o que conta e nao deixarem os outros governar quando estao na oposicao berram por tudo e por nada todos os dias pedem a cabeca do governo quando estao no poder vao dando um chocolate chines de vez em quando ao povo porque enquanto o povo mastiga esse chocolate esta com a boca ocupada nao diz nada mas nao os podemos culpar porque a culpa e do povo que vota neles ---e eles sabem muito bem quem e o seu eleitorado por isso a esses dao tudo -.tenho um amigo com 27 anos sem qualquer doenca a quem a sg esta a pagar o quarto e a dar lge dinheiro para comer e fumar e para outras coisas arranjaram lhe trabalho ele ao fim 2 semanas despediu se porque trabalhar faz calos conheci casos em que essas pessoas assinavam os recibos em branco porque a assistente social lhe dizia para assinarem sao essas coisas que o governo sabe mas fecha os olhos porque sao esses que dao os votos aos que lhe pagam para eles nao trabalharem
  • Luis B.
    17 out, 2016 Para cá da muralha da China 16:25
    As pessoas não têm que criticar porque estes não ganharam as eleições e apenas estão a fazer de o conta que governam até a geringonça cair e Costa aparecer como sendo o maior... Quanto às pensões e mesmo que subissem 10 euros, utilizando a linguagem do PS na oposição, isso nem dá para "1 café por dia"... Não era assim que o PS criticava, com apoio generalizado da comunicação social esquerdista, as medidas do anterior Governo? Pois é, agora embrulhem e na próxima não se esqueçam de votar bem e dar a a maioria absoluta a quem falou verdade: a coligação anterior! Estes são mentirosos da politica, pois com toda a facilidade vaticinaram um crescimento económico de 2,4% (em campanha eleitoral é sempre fácil), para agora estar em 1% !!!!!! Sem crescimento económico não há combate à pobreza...
  • Vera
    17 out, 2016 Palmela 15:45
    "no caso de uma pessoa receber duas pensões o cálculo do aumento incidirá sobre o valor total das mesmas. Ou seja, se uma pessoa receber duas pensões de 500 euros, o que conta são os mil euros totais. " O que é isto? que m..da é esta? estão a fazer pouco dos pobres, por quê? acham que os mais pobres, são mais pobres porque não são normais? porque não roubam? porque se sujeitam às loucuras dos inconscientes? porque parece que são parvos!!! É verdade! até parece que são parvos! mas não são!!! pertencem àquela gente, que acredita que Deus existe e que noutra vida próxima, serão felizes! ao passo que os outros que acham que, Deus se integra num mundo imaginário de contos da carochinha! vão ter um fim muito triste... porque "na Natureza, nada se perde, tudo se transforma"; e se aqueles que nesta vida pisam os mais desfavorecidos, mais tarde, noutra vida, Deus pode transformá-los em cães vadios, que todos enxotam e morrem de fome?!... É isto que os mais pobres, que parecem anormais a outros invulgares e inconscientes, acreditam: Têm medo do castigo de Deus e dentro da sua triste vida de pobres, conseguem viver, ajudando-se mutuamente. "Em verdade vos digo, aquele que acreditar em mim, será salvo! e mesmo depois de morto, viverá!" (Jesus Cristo).
  • É só taxas
    17 out, 2016 Vila franca 15:40
    Portugal o país da taxa e caça à multa.
  • Pois é!
    17 out, 2016 dequalquerlado 15:05
    Oh Eborense desta vez concordo contigo. Mas já te digo que não tenho opções partidárias...
  • Eborense
    17 out, 2016 Évora 13:58
    E eu a pensar que as reformas mais baixas eram aquelas cujo valor vai até 275 euros. Para alguns "inteligentes", as reformas mais baixas são aquelas cujo valor é superior a 275 euros, ou seja, as outras não contam. Ainda se dão ao desplante de dizer que para alguns, a cor partidária está acima de tudo, ignorando a miséria que vive ao seu lado. No entanto, esses mesmos "inteligentes", esquecem-se de dizer quanto é que as reformas acima de 4 mil euros vão aumentar pela abolição da CES. Isto de ser-se boy tira o discernimento a qualquer um. Normalmente não tira a inteligência, porque não se pode tirar aquilo que não existe.