O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Duas pessoas morreram no mar da Maiata na Madeira

23 set, 2016 - 18:07

Turista francês e homem madeirense, de 47 e 42 anos respectivamente, ficaram em apuros durante o período das marés vivas no mar no concelho de Machico.
A+ / A-

Duas pessoas, um turista francês e um madeirense, morreram esta sexta-feira nas águas da praia da Maiata, no Porto da Cruz, no concelho de Machico, devido à maré viva que ali se fazia sentir no momento e que os impossibilitou de regressarem à terra, disse o comandante da Capitania do Funchal, Félix Marques.

O turista, de 47 anos de idade, entrou no mar e, ao manifestar sinais de que estava em apuros, outros dois banhistas atiraram-se à água com o objectivo de o socorrerem mas acabaram também por ficar em dificuldades.

Nessa altura, segundo o comandante Félix Marques, saiu, então, em socorro um surfista que conseguiu transportar para terra o turista francês mas já sem sinais vitais e um outro banhista com vida.

O terceiro, entretanto, ficou desaparecido mas acabou por ser encontrado pela embarcação da Capitania, também sem vida. "Apesar das manobras de reanimação não foi possível salvar os banhistas", disse.

A vítima mortal madeirense tinha 42 anos e era natural de Santa Cruz.

No incidente, estiveram também envolvidos os Bombeiros Municipais de Machico e uma embarcação do SANAS - Associação Madeirense de Socorro a Náufragos, tendo o alerta sido dado por volta das 15h00. Os corpos foram transportados para a marina da Quinta do Lorde e as autoridades tomaram conta da ocorrência.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.