O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Agente que disparou sobre negro em Tulsa acusada de homicídio

23 set, 2016 - 00:20

Betty Shelby afirmou que o homem estava sob a influência de drogas. Enfrenta uma pena mínima de quatro anos de prisão.
A+ / A-
Estado de emergência na Carolina do Norte após segunda noite violenta em Charlotte

A agente da polícia que atirou sobre um afro-americano na passada sexta-feira, em Tulsa, Oklahoma, nos Estados Unidos, foi acusada de homicídio.

Betty Shelby enfrenta uma pena mínima de quatro anos de prisão. A polícia atirou mortalmente sobre o homem, quando este se aproximou do carro de patrulha.

Na altura, a agente afirmou que o homem estava sob a influência de drogas. As autoridades confirmaram, entretanto, que foi encontrada droga no carro de Terence Crutcher, a vítima mortal.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos já abriu uma investigação independente para averiguar se os direitos civis do homem foram violados.

Entretanto, foi declarado o estado de emergência na cidade norte-americana de Charlotte.

A decisão do governador da Carolina do Norte segue-se a duas noites consecutivas de protestos violentos. Pelo menos nove pessoas ficaram feridas e 44 foram presas na sequência de tumultos.

A polícia usou gás lacrimogéneo e balas de borracha para dispersar os manifestantes. O governador enviou reforços da Guarda Nacional para Charlotte.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Zé Brasileiro
    23 set, 2016 Braga 08:02
    Esperem uns 3 -5 anos e , por este caminho de condenar policias e proteger vandalos e criminosos , veremos o que nos espera .
  • PUB