|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Quem gasta mais dinheiro nos livros escolares?

21 jul, 2016 - 07:26

Preços para o ano lectivo de 2016/2017 não sofrem alterações e livros para o 1.º ano do 1.º ciclo são gratuitos, mas têm de ser devolvidos em bom estado no fim do ano.

A+ / A-

Os manuais escolares do 3.º ciclo são os que vão pesar mais no orçamento das famílias, no próximo ano lectivo, para quem tem filhos a frequentar a escolaridade obrigatória, de acordo com dados divulgados esta quinta-feira por editores e livreiros.

Depois de ter chegado a acordo com o Ministério da Educação, em Março deste ano, para manter congelados os preços dos manuais escolares para o ano lectivo de 2016-2017, a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) divulgou o preço médio dos cabazes de manuais escolares, por ciclo de ensino, que varia entre os 34,7 euros, para o 1.º ciclo, e os 189,1 euros, para o 3.º ciclo.

Para o 2.º ciclo, comprar todos os livros tem um custo médio de 131,7 euros e, para o ensino secundário, o custo médio é de 174,8 euros.

e não houvesse qualquer alteração nos preços, a escolaridade obrigatória (12 anos) dos filhos custaria às famílias 124,5 euros, em média, por ano.

"Estes dados são particularmente importantes porque dão uma perspectiva realista sobre o custo dos manuais escolares, contrariando percepções erradas ou mal informadas que, infelizmente, têm servido para alimentar um discurso demagógico e populista que pretende, em última análise, desvalorizar a importância do livro no dia-a-dia de alunos, professores e famílias", refere a APEL em comunicado.

A associação adianta ainda que os manuais para o próximo ano já estão a chegar às livrarias, numa altura em que muitas possibilitam já encomendas, com campanhas de desconto.

A APEL lembra também a medida do Governo que torna gratuitos os manuais do 1.º ano do 1.º ciclo de escolaridade, já a partir do próximo ano, para sublinhar que, por orientação dos serviços do Ministério da Educação, os pais dos alunos abrangidos pela medida devem assinar, no início do ano, uma declaração pela qual se comprometem a devolver os livros em bom estado no final do ano letivo, para reutilização, "sob pena de terem de os pagar na íntegra".

"Os manuais deste ano de escolaridade, bem como os respectivos cadernos de atividade, estão também disponíveis (...) nas livrarias", acrescenta o comunicado da APEL.

Os editores elencam ainda os anos e disciplinas em que há alterações de manuais, iniciando-se, no próximo ano lectivo, um novo período de vigência de seis anos, conforme estipulado na legislação, para esses manuais.

Os livros escolares que sofrem alterações são os de Português, Matemática e Estudo do Meio, do 1.º ano, de Inglês, do 4.º ano, de Português, História e Geografia de Portugal, Matemática, Ciências Naturais, Educação Musical e Educação Física, do 5.º ano, e de Português, Matemática A, Matemática B, Matemática Aplicada às Ciências Sociais (MACS) e Física e Química A, do 11.º ano.

O acordo assinado em Março define ainda que, no ano lectivo de 2017-2018, "a variação do preço dos manuais escolares vai seguir a taxa de inflação".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Tudo Sobre o Livro
    04 ago, 2016 Lisboa 16:25
    Nós confirmamos e os valores da APEL estão corretos pois, tal como o Sr. Jose Ribeiro refere, apenas os manuais são considerados obrigatórios e, além disso, existem muitas disciplinas nas quais o manual é dispensável como Ed. Física, Ed. Visual, etc. Os pais devem estar atentos a estassituações e não podem permitir que os alunos sejam prejudicados por não terem os recursos educativos considerados opcionais.
  • Jose Rbeiro
    21 jul, 2016 guimaraes 10:41
    D. Maria, os livros não são para escrever são para consultar para escrever existem as fichas caso as compre, se não as comprar por não ser obrigada o professor que faça fichas na fotocopiadora e distribua pelos alunos é assim que deve ser, só não é porque é muito mais facil ao professor mandar fazer uma ficha do caderno de actividades e não ter trabalho de a elaborar, reclamem nas reuniões pois têm esse direito que muito poucos usam.
  • Jose Rbeiro
    21 jul, 2016 guimaraes 10:23
    os valores são á volta de € 200.00 , eu tenho uma papelaria/livraria de bairro e é isso que pratico com os meus clientes, os cadernos de actividades e Cd não são obrigatorios nem os professores podem marcar falta só compra quem quer eu como papeleiro/livreiro tambem me informei junto do agrupamento e foi-me dito que esses produtos são de venda livre portanto quando dizem que pagam centenas de euros é porque foram ludibriados pelo fornecedor que lhes empurrou tudo que tinha á frente, é preciso saber dizer que não só comprar o que se precisa. um abraço
  • maria
    21 jul, 2016 aveiro 10:15
    Estes valores não correspondem minimamente à realidade pois o governo está a por mais uma vez areia nos olhos de quem não está por dentro da situação pois no 1º ciclo além dos preços não corresponderem à verdade apenas esse mesmo governo que diz serem gratuitos também está a mentir pois não esclarecem os pais da realidade apenas dão o manual e as fichas que sejam adquiridas pelos encarregados de educação. Outra situação como será que uma criança de 1º ano pode no final de ano entregar os livros em bom estado? Parece-me uma medida para rir pois mesmos os de outros anos tem exercícios para serem feitos nos manuais e isso a que eles chamam bolsa de manuais é um erro puro que não faz sentido os livros servem para trabalhar e ficam todos inutilizados sem condições de outro aluno pegar neles, acabem com esta porcaria e deixem de nos enganar, dados são dados e nunca para devolver
  • joao
    21 jul, 2016 lousada 09:21
    Bom dia, já encomendei os livros dos meus filhos, um no 5º ano e o outro no 8º, e não percebo, tive de pagar 458.23 euros pelos livros dos dois, não consigo perceber onde foram buscar esses valores?, mas se quiserem ser mais realistas experimentem ir ao site da fnac ou da wook e fazer uma simulação, para os vários anos e já verificam a realidade, não divulgar dados sem fundamento. Cumprimentos, João Sousa
  • Rute salgueiro
    21 jul, 2016 Lisboa 09:14
    estes dados estão completamente fora da realidade! é verdade, os manuais custam isso, MAS não contemplaram os livros de actividades que vêm nos tais novos Blocos pedagógicos! Que não deviam ser obrigatórios, mas sem eles, os alunos têm falta! Os livros do meu filho para o 2º ciclo vao custar 311€ se comprar em Julho, com 10% de desconto! e os da minha filha para o 1º ciclo quase 70€! Isto é atirar areia para os olhos!!1
  • X1
    21 jul, 2016 Coimbra 08:55
    340e Tenho eu que pagar para o 3º Ciclo. Como falam em 189e média? Sou mais rico que os outros? Ai não sou não. Sou pobrezinho.