|
A+ / A-

Protesto de taxistas condiciona trânsito em Lisboa e Porto. Polícia aconselha transportes

29 abr, 2016 - 07:32

As duas organizações que representam o sector dos táxis esperam a participação de milhares de viaturas nas marchas lentas desta sexta-feira.

A+ / A-

Veja também:


A polícia aconselha quem vive ou trabalha em Lisboa e no Porto a optar esta sexta-feira de manhã pelos transportes públicos. O protesto de taxistas contra a empresa de serviço de transporte privado Uber promete causar grandes problemas de circulação.

As duas organizações que representam o sector dos táxis esperam a participação de milhares de viaturas nas marchas lentas desta manhã.

Em Lisboa, a concentração está marcada para o Parque das Nações, onde estão concentrados dezenas de taxistas desde as 8h00 no Campus da Justiça.

Os motoristas partem às 9h00 em marcha lenta com destino à Assembleia da República, passando pelo aeroporto, Rotunda do Relógio, Avenida Almirante Gago Coutinho, Avenida Estados Unidos da América, Entrecampos, Avenida da República, Avenida Fontes Pereira de Melo, Avenida da Liberdade, Rossio, Rua do Ouro, Câmara de Lisboa, Avenida 24 de Julho, Rua D. Carlos I e Assembleia da República.

Os taxistas pretendem ainda levar as famílias, que, no início da rua D. Carlos I, devem seguir a pé até ao parlamento com os carros atrás. Na Assembleia da República, os trabalhadores querem ser ouvidos pelos partidos.

O subcomissário Hugo Abreu, da PSP, recomenda a utilização de transportes públicos, mas espera que os cortes de trânsito sejam pontuais.

Taxistas em protesto a caminho da Câmara do Porto
Taxistas em protesto a caminho da Câmara do Porto

O protesto vai também ser realizado no Porto, onde são esperados dois mil carros na concentração, que se inicia pelas 9h00 junto ao Castelo do Queijo e irá terminar na Câmara Municipal, onde os manifestantes serão recebidos pelo presidente Rui Moreira.

Cerca de 120 táxis concentraram-se junto ao Estádio do Algarve, tendo iniciado às 9h05 uma marcha lenta, até à câmara de Faro, de protesto contra a Uber e outros meios de transporte ilegais.

Esta iniciativa, organizada pela Antral - Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros e pela FPT - Federação Portuguesa do Táxi, é o culminar de uma semana de luta destas duas associações para pressionar o Governo a suspender a actividade da Uber.

O serviço de transporte Uber permite chamar um carro descaracterizado com motorista privado através de uma plataforma informática que existe em mais de 300 cidades de cerca de 60 países.

Carlos Ramos, da Federação Portuguesa do Táxi, exige que a Uber que seja proibida de actuar em Portugal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Loyd
    29 abr, 2016 Uruguaio 11:36
    E porque estas taxistas não são multados por causar embaraçoso ao trânsito?
  • O Tal
    29 abr, 2016 Por Aí 10:40
    Seria bom para os taxistas, que se atualizassem, em vez de andarem por aí a demonstrar o quanto são broncos. Hoje em dia, não há profissão que não tenha que acompanhar a evolução e quem não evoluir, perde irremediavelmente o "comboio".
  • ANTONIO
    29 abr, 2016 gaia 10:22
    QUAL A QUALIFICAÇÃO PARA SE SER TAXISTA? SERÁ QUE O CLIENTE É QUE TEM QUE SABER O MELHOR TRAJECTO DE UM PARA OUTRO LOCAL? OS TAXISTAS DEVIAM FAZER EXAMES TAL COMO OS QUE CIRCULAM EM LONDRES E COM ESTAS MANIFESTAÇOES SÓ VÃO AINDA POLUIR MAIS OS CENTROS URBANOS.
  • joaquim mota
    29 abr, 2016 genebra 10:13
    Força camaradas é incrivel como os governos e o publico fecham os olhos a este problema que começa a arruinar a economia local aqui em genebra pareçe que os politicos estao a abrir os olhos peço a todos os portugueses nao chamem a uber porque hoje é os taxis mas manhà serao todos os outros serviços aqui ja começou tambem para os hoteis um bom dia
  • 29 abr, 2016 Lisboa 10:07
    Se se juntassem para limpar os carros e educar os motoristas faziam bem melhor na defesa do sector. O "taxista" virou sinónimo de matarruano e besta no trânsito. Então no que diz respeito aos que "atacam" no aeroporto à espera de fretes de 100kms é ainda pior. Não sei ainda se têm razão em relação à Uber mas só o abanão já é uma boa lição.
  • J. Simões
    29 abr, 2016 Lisboa 09:47
    Pela "sondagem" do Sapo vê-se a "aceitação" que os taxistas têm!!!! E cada vez menos!!!
  • Alex
    29 abr, 2016 Lisboa 09:31
    os taxistas são um estorvo para a sociedade. quanto mais barulho fizerem, mas o uber vai crescer.
  • Ze
    29 abr, 2016 Lisboa 09:26
    Mas que agredável está aqui no Oriente, muito menos trânsito e sem APITOS :) VIVA A UBER!!! Por favor não espalhem brita na estrada eu saio às 18h do trabalho! Obrigado
  • Rui
    29 abr, 2016 VN Gaia 09:13
    E fazem muito bem! Pode ser que o ministro com vários problemas, entre os quais de audição, os ouça!
  • jose
    29 abr, 2016 lisboa 08:48
    È de lamentar as formas como protestam . os taxistas deste pais, é bom que haja novas formas de servir os passageiros com novas tecnologias, bom atendimento e profissionalismo, e acabar com os monopolistas, sou de acordo que haja mais concorrência para um bom serviço, em lugar de se manifestarem deviam sim preocupar com a segurança e bom funcionamento das viaturas que c9irculam em mau estado. cheirando por vezes mal, com suor e álcool.