A+ / A-

​Papa condena atentado "vil e incompreensível" no Paquistão

28 mar, 2016 - 12:01

Ataque suicida aconteceu no domingo de Páscoa junto a um parque infantil. Foi a primeira vez que o governo paquistanês reconheceu este dia como feriado para a comunidade cristã.
A+ / A-
Papa condena atentado "vil e incompreensível" no Paquistão
Papa condena atentado "vil e incompreensível" no Paquistão

O Papa condenou o atentado terrorista registado no domingo de Páscoa em Lahore, no Paquistão, que causou 72 mortos, entre os quais 29 crianças.

“Desejo manifestar a minha proximidade aos atingidos por este crime vil e insensato e convido a rezar ao Senhor pelas numerosas vítimas e pelos seus familiares”, disse Francisco aos peregrinos presentes na Praça de São Pedro.

Um bombista suicida fez-se domingo pelas 19h00 (15h00 de Lisboa) junto a um parque infantil de Lahore. Segundo o relato das autoridades, o local estava cheio de famílias cristãs que ali festejavam a Páscoa, depois do governo paquistanês ter reconhecido pela primeira vez este dia como feriado para a comunidade cristã.

O Papa pediu ainda “às autoridades civis e a todos os que compõem a sociedade daquela nação para que façam todos os esforços para restaurar a segurança e serenidade à população, em especial às minorias religiosas mais vulneráveis”.

“Repito uma vez mais que a violência e o ódio homicida só provocam a dor e a destruição. O respeito e a fraternidade são a única via para alcançar a paz”, acrescentou Francisco.

O atentado, cuja autoria foi reivindicada pelo grupo talibã Jamaat ul Ahrar, foi levado a cabo por um suicida de 28 anos oriundo da cidade de Muzaffargarh, pertencente a Punjab.

O ministro-chefe de Punjab, Shahbaz Sharif, anunciou três dias de luto devido ao atentado e que todos os edifícios governamentais da província vão colocar a bandeira nacional a meia-haste.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Orabem!
    29 mar, 2016 éistoaí 12:37
    Estes animais desprezíveis não querem a paz, só são felizes e valentes quando matam e provocam dor e sofrimento. Não passam todos de uns cobardes que seguem uma religião sem sentido e que matam pelas escondidas gente inocente e indefeso, não são mais do que uma seita satânica, vivem para o mal. Este mal já vem destes países como arábia e de todos os outros, em que condenam à morte todos aqueles que não seguem a mesma porcaria da religião que eles acreditam, desprezam as mulheres, tratando-as com inferioridade e desrespeitando os valores da liberdade, tudo em nome da porcaria da religião. E qual é o bernefício que isto traz? Qual paz? Que respeito pelos direitos humanos? Isto não é mais do que um aproveitamento à custa da religião para realçar o poder das bestas, mas com os estados membros e os EU. que porcausa de interesses financeiros, não são capazes de condenar estes países...