A+ / A-

Português escolhido para dirigir a mais prestigiada universidade pontifícia

21 mar, 2016 - 16:05 • Aura Miguel

O padre Nuno da Silva Gonçalves foi nomeado para um mandato de três anos à frente da Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma.
A+ / A-

Um jesuíta português vai dirigir a mais prestigiada universidade pontifícia, em Roma, a partir de Setembro. O padre Nuno da Silva Gonçalves sucede ao francês François-Xavier Dumortier, que exercia o cargo desde 2010.

A universidade foi fundada por jesuítas em 1551 e em 1584 foi apadrinhada por Gregório XIII, adoptando o nome deste.

Contactado pela Renascença, o padre Nuno Gonçalves, que há quatro anos voltou para a Gregoriana para dirigir a Faculdade de História e Bens Culturais da Igreja, fala de uma instituição “que deve ser conhecida pela exigência, pelo rigor, pelo desejo de aprofundar a tradição e o magistério da Igreja de modo a poder formar clero, religiosos e leigos competentes a quem as dioceses e os institutos religiosos possam confiar tarefas de responsabilidade. Tem sido essa a missão da Universidade Gregoriana e continuará a ser com esta dimensão universal que a universidade tem, recebendo estudantes de cerca de 130 países.”

Entre os alunos, lamenta o sacerdote, encontram-se poucos portugueses, mas Nuno Gonçalves espera que isso mude. “Gostaria, com a nomeação de um reitor português, que houvesse mais. Teria muito gosto nisso.”

O padre agora nomeado começa funções com o início do próximo ano lectivo, em Setembro. É uma grande responsabilidade, admite, mas que encara com confiança. “É uma grande responsabilidade, porque a Universidade Gregoriana tem uma história muito longa, de quase cinco séculos e tem uma missão muito importante de formação de pessoas com responsabilidade na vida da Igreja. Estar à frente desta instituição é um grande peso e uma grande responsabilidade.”

Sinto este peso, mas também sinto que posso confiar na óptima equipa que existe na Universidade Gregoriana, o óptimo corpo docente, óptimos funcionários e muitos alunos muito interessados em estudar. Sinto muito o peso da responsabilidade, mas também confio na grande comunidade académica que é a Universidade Gregoriana.”

O padre Nuno Gonçalves tem 58 anos. Fez a sua formação universitária toda em Roma, na Gregoriana, e depois de voltar a Portugal trabalhou, entre outros sítios, na Universidade Católica Portuguesa. Entre 2005 e 2011 foi responsável pelos jesuítas portugueses.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.