A+ / A-

​“As 14 obras de misericórdia”. O livro que é "um sonho, uma realidade e um instrumento de trabalho"

14 mar, 2016 - 20:36 • Cristina Branco

Obra reúne testemunhos pessoais e visões próprias de 14 personalidades da vida pública portuguesa, que pretendem aproximar a mensagem das pessoas e da actualidade. O livro foi apresentado esta segunda-feira pelo bispo do Porto.
A+ / A-

“Este livro é um sonho, uma realidade e um instrumento de trabalho". É assim que o bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos, descreve “as 14 obras de misericórdia”, um livro lançado esta segunda-feira, dia em que se assinalam os 517 anos da Santa Casa da Misericórdia do Porto.

“A originalidade que tem é esta ideia de ter ido procurar pessoas fora do âmbito restrito da Igreja, independentemente do seu testemunho cristão, da sua vida ou da sua prática religiosa, para nos lerem e traduzirem para o nosso tempo, em linguagem vivida por eles, aquilo que pensam sobre cada uma das obras de misericórdia”, sublinhou D. António Francisco dos Santos.

Para o bispo do Porto, “é um encanto poder saborear a leitura muito profunda, muito clarividente e muito criativa, mas também muito interventiva”, das 14 personalidades que assinam os textos para cada uma das 14 obras de misericórdia.

D. António Francisco dos Santos lembrou a importância e a “urgência de todos nós vivermos, na prática, no concreto da vida, as obras de misericórdia”, que considerou actuais e “o caminho obrigatório da Igreja e do mundo do nosso tempo”.

Vitor Baía, João Gil, José Diogo Quintela ou D. Isabel de Bragança são alguns dos nomes que aceitaram o desafio, agora transformado em livro.

Nas palavras do provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto, António Tavares, estes textos são também um apelo à mobilização da sociedade.

“É evidente que este livro também pretende dizer às pessoas que nos leiam que olhem para isto, vejam que vale a pena ser voluntário, faz sentido dar o vosso contributo a quem está doente ou a quem está sozinho”, afirma António Tavares.

O provedor sublinha que a “solidão pode ser uma forma de exclusão social”, lembrando que “não é o Estado que vai conseguir resolver todos os problemas, será a sociedade, organizada enquanto sociedade civil, e os cidadãos individualmente que vão poder ajudar”.

“as 14 obras de misericórdia” é um livro da Santa Casa da Misericórdia do Porto, editado pela Aletheia, com prefácio do bispo do Porto.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Alice T. Pereira
    10 abr, 2016 Sintra 22:34
    Sim o livro é muito giro e muito interessante mas infelizmente a edição é demasiado cara para a maioria dos cristãos (aqueles que lêem) pelo que a pergunta é : Porque é que um livro tão interessante e tão bem feito é tão inacessível??? Porque não fizeram uma edição mais barata com letras maiores e publicidade???? Num século em que se prevê que 80% das pessoas não irão ler livros - só os digitalisados e os e-books é urgente outra abordagem para atrair leitores.