A+ / A-
Obituário

Robert Palladino (1933-2016). O padre calígrafo que inspirou Steve Jobs

08 mar, 2016 - 18:14

O padre Robert Palladino morreu no final de Fevereiro. Nunca teve um computador, mas sem ele não estaria a ler estas linhas da mesma maneira.
A+ / A-

Quando Steve Jobs estava a desenvolver o Macintosh, fez questão de usar fontes bonitas e atraentes. Essa atenção ao detalhe, que mudaria para sempre o visual dos computadores pessoais, deve-se a um padre e professor de caligrafia que Jobs conheceu na universidade.

O padre Robert Palladino sempre gostou de caligrafia, mas foi aos 17 anos, quando entrou para um mosteiro trapista, que começou, verdadeiramente, a desenvolver a sua arte.

A sua vida religiosa foi acidentada. Não gostou das reformas litúrgicas e de disciplina do Concílio Vaticano II e acabou por sair da congregação. Recebeu dispensa para poder casar e dedicou-se ao ensino da sua arte em Reed College, onde, em 1972, teve como aluno um tal Steve Jobs. Depois de enviuvar, obteve, novamente, licença do Vaticano para exercer o sacerdócio. Em todo este tempo, nunca teve um computador.

Mais tarde, Jobs comentaria que tinha aprendido com Palladino sobre letras serifadas e não serifadas, “sobre a variação na quantidade de espaço entre diferentes combinações de letras, sobre tudo o que torna a tipografia grande. Foi lindo, histórico, artisticamente subtil de uma forma que a ciência não consegue captar, e achei tudo aquilo fascinante”.

Nesse mesmo discurso, citado pelo "New York Times", Steve Jobs explicou a influência que essa paixão tinha tido para o mundo dos computadores: “Dez anos mais tarde, quando estávamos a desenvolver o primeiro Macintosh, veio-me à memória, outra vez, e incluímos tudo isso no Mac. Tratou-se do primeiro computador com uma tipografia bonita. Se eu não tivesse frequentado aquela aula na universidade, o Mac nunca teria tido vários tipos e fontes proporcionalmente espaçados. E tendo em conta que o Windows se limitou a copiar o Mac, é provável que nenhum computador pessoal os tivesse.”

Robert Palladino morreu no passado dia 26 de Fevereiro, no estado do Oregon, com 83 anos de idade.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.