O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

​Semana de transição entre vizinhos

28 dez, 2015 - 14:04 • Filomena Barros Filomena Barros

A presidência rotativa da União Europeia muda de mãos no final da semana. Após o Luxemburgo, é a vez da Holanda.
A+ / A-
Olhar Europa (28/12/2015)
Olhar Europa (28/12/2015)

Entramos na última semana do ano que, para muitos, é sinónimo de férias e, também, para as instâncias europeias. No Parlamento Europeu, os gabinetes estão fechados até dia 3 de Janeiro, portanto, reabrem de hoje a uma semana. Os comités e grupos políticos retomam a actividade no dia 11 de Janeiro.

Na Comissão Europeia, a agenda do site da internet refere encontros políticos em Bruxelas no dia 6 de Janeiro. A fechar o ano, termina a presidência rotativa do Luxemburgo e, no dia 1 de Janeiro, sexta-feira. Até final de Junho, vai assumir a Holanda com 3 prioridades: uma União mais focada no que é essencial, como a liberdade e segurança; focada também no crescimento e emprego; e mais envolvida com os cidadãos.

Já está marcada a tradicional visita para saudar a nova Presidência. O colégio de comissários e o presidente da Comissão Jean Claude Juncker vão estar em Amesterdão e Haia, nos dias 6 e 7 de Janeiro.

Para dia 14, está marcada a audiência do Comité de Controlo Orçamental do Parlamento Europeu, que investiga a Comissária responsável pela pasta do desenvolvimento regional. Segundo a notícia que vem hoje publicada no jornal “i”, a Comissária romena Corina Cretu é suspeita de misturar viagens de trabalho com férias em família, e de utilizar o “staff” para tarefas pessoais como fazer compras ou deixar roupa na lavandaria. O Comité averigua a conduta profissional da comissária e, no dia 14, o secretário-geral da Comissão Europeia promete esclarecer o Parlamento Europeu.

Até ao final deste ano de 2015, a Europa está em sobressalto com um alerta de possível atentado. Segurança reforçada sobretudo nas zonas mais frequentadas das capitais europeias. O terrorismo não sai da agenda europeia. Também ainda se fala da crise dos migrantes e refugiados, que não está resolvida. A ONU contabilizou mais de 900 mil pessoas que atravessaram o Mediterrâneo num ano.

Passa para 2016 também a discussão do acordo com a Grã-Bretanha. O Primeiro-ministro David Cameron apresentou a sua proposta ao Conselho e as negociações só devem terminar lá para Fevereiro. Até lá, Cameron não quer decidir sobre o referendo relativo a uma eventual saída do país, da União Europeia.

A terminar, referência às candidaturas que estão abertas para o Prémio Europeu Carlos Magno para a Juventude 2016. Até 25 de Janeiro, podem ser apresentados projectos que promovam a identidade europeia. Os autores devem ter entre 16 e 30 anos de idade. Este Prémio é uma iniciativa conjunta do Parlamento Europeu e da Fundação Internacional Prémio Carlos Magno, em Aachen, na Alemanha. É lá que decorre a entrega do prémio em Maio do próximo ano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.